Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio
Um domingo na Feira do Relógio

Um domingo na Feira do Relógio

PORTFÓLIO
Paula Ferreira

Texto & Fotografia

VIDA NA CIDADE

Marvila

7 Março, 2016

A Feira do Relógio de Lisboa realiza-se todos domingos, das 7h às 14h, há mais de três décadas, na freguesia de Marvila. No início, estendia-se pela Avenida Pardal Monteiro, desde a Quinta do Alemão até Chelas. Há cerca de 15 anos, deslocaram-na para a larga Avenida do Santo Condestável, que liga a rotunda dos Olivais Sul à rotunda da Bela Vista, o que veio assim possibilitar uma maior concentração numa área menos extensa. Os primeiros feirantes eram, na sua maioria, de etnia cigana, mas, actualmente, predomina a multiculturalidade. Gente de várias origens, credos e idades invade o local com o objectivo de juntar o útil de comprar ao preço de feira ao agradável de passar umas horas a passear e a petiscar.

MAIS PORTFÓLIOS

COMENTÁRIOS

  • Tuga News
    Responder

    [O Corvo] Um domingo na Feira do Relógio https://t.co/qINVwZpWir #lisboa

  • JOÃO BARRETA
    Responder

    Comércio também é … isto! E, como todo o restante, apenas necessita de ser planeado, ordenado e gerido!
    Se é Comércio que tem procura (e parece que continua a tê-la!) há que o “regular”, preservar e dinamizar. Assim TODOS o queiram!!!

  • Gonçalo Perestrelo
    Responder

    Carlo Ta

Deixe um comentário.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Send this to a friend