Algo cedeu no edifício nº142 da Avenida 24 de Julho, que acolhe a Direcção Geral da Administração Escolar (DGAE) e a empresa Parque Escolar. Durante este Verão foi necessário escorar com sete prumos de ferro uma zona da fachada sob a qual passam transeuntes e, em especial, funcionários daqueles serviços do Ministério da Educação.

Sob o prédio apenas se observam pequenas rachas, mas, vista de longe, a placa agora escorada parece ter abaulado. Neste sítio, no rés-do-chão, fica o refeitório da DGAE, onde o Corvo ouviu que não se tratará de qualquer problema de movimentação do solo mas do edifício. “Vieram cá técnicos e puseram as estacas”, limitou-se a comentar um funcionário, saindo com o resto do pequeno-almoço num saco de papel.

Além das setes estacas, foi interditado com grades um espaço que corta um dos acessos do parque de estacionamento do ministério e complica o acesso pedonal à cantina. Para um leigo, passar debaixo do edifício parece má ideia.

O conjunto de edifícios que os serviços do Ministério da Educação aqui ocupam são geridos pela Parque Escolar. Contactada esta empresa, Beatriz Pité, da secretaria geral, informou que a área foi delimitada “por precaução” na sequência de “uma cedência das placas do teto falso no referido edifício”.

“Os trabalhos de remoção das placas em causa serão executados ainda este mês, sendo então retirado o gradeamento de proteção à área”, acrescentou a mesma fonte.

 

Texto: Francisco Neves   Fotografia:Alexandre Neves

Comentários
  • Paulo Ferrero
    Responder

    Este é daqueles monos que deviam ser implodidos. Mau de mais, todo esse bloco.. 🙁

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com