Ajuda

Dar o nome de José Saramago a praça renovada no Campo das Cebolas divide opiniões dos comerciantes da zona

Dar o nome de José Saramago a praça renovada no Campo das Cebolas divide opiniões dos comerciantes da zona

A atribuição do nome Largo José Saramago à área em frente à Casa dos Bicos, requalificada recentemente, não agrada a todos. O sítio é conhecido por Campo das Cebolas e há quem receie que a designação original seja esquecida. Mas também há também quem elogie a decisão da autarquia e considere que esta é uma forma de chamar mais turistas, atraídos pelo Nobel da Literatura. “O que tem dado mais nome à zona, e ajudado até nos nossos negócios, é o José Saramago”, diz um comerciante ...
/
half_page_bw

Urbanismo

banner_barra_990x200

Ajuda

Dar o nome de José Saramago a praça renovada no Campo das Cebolas divide opiniões dos comerciantes da zona

Dar o nome de José Saramago a praça renovada no Campo das Cebolas divide opiniões dos comerciantes da zona

A atribuição do nome Largo José Saramago à área em frente à Casa dos Bicos, requalificada recentemente, não agrada a todos. O sítio é conhecido por Campo das Cebolas e há quem receie que a designação original seja esquecida. Mas também há também quem elogie a decisão da autarquia e considere que esta é uma forma de chamar mais turistas, atraídos pelo Nobel da Literatura. “O que tem dado mais nome à zona, e ajudado até nos nossos negócios, é o José Saramago”, diz um comerciante.
/
Vizinhos e visitantes do miradouro do Largo das Necessidades dizem que novo hospital lhes rouba a vista do Tejo

Vizinhos e visitantes do miradouro do Largo das Necessidades dizem que novo hospital lhes rouba a vista do Tejo

A grande maioria dos que frequentam o Miradouro do Largo das Necessidades não consegue deixar de reparar na grande barreira que, nas últimas semanas, a partir dali, se lhes interpõe entre a vista e a zona ribeirinha do Tejo. A construção do novo hospital Cuf Tejo, em Alcântara, alterou de forma radical a paisagem. E há quem não gosto do que vê. “É um autêntico mamarrachão o que aí está! Tirou-nos a vista que tínhamos daqui, que era uma coisa linda”, queixa-se Maria Silva, moradora no largo.
/
Família da Bica com ordem de despejo de prédio que é de paróquia de Coimbra

Família da Bica com ordem de despejo de prédio que é de paróquia de Coimbra

A 24 de Outubro, Ami Pereira, com uma filha de 10 anos, teve de enfrentar uma realidade com que tantas vezes se tinha deparado na comunicação social. Desta vez, havia-lhes calhado a elas: o seu senhorio não queria renovar o contrato e Ami e a criança deviam abandonar a sua casa num prazo máximo de seis meses. O senhorio é a Paróquia de Colmeal, en Coimbra.
/
Escola de Marvila fechada em 2010 por causa do TGV e deixada ao abandono continua à espera de uma solução

Escola de Marvila fechada em 2010 por causa do TGV e deixada ao abandono continua à espera de uma solução

Mandada encerrar à pressa, para permitir a desejada construção da Terceira Travessia do Tejo, a usar pela ferrovia de alta velocidade, a Escola Secundária Afonso Domingues definha desde então. Os roubos e a vandalização do estabelecimento em que estudou José Saramago começaram pouco depois de fechadas as portas. E têm-se mantido ao longo dos últimos oito anos. A decadência alastrou ao exterior, convertido em vazadouro de obras e lixeira.
/
Medina diz que projecto do Martim Moniz pode ser alterado, mas na zona até há quem defenda a proposta

Medina diz que projecto do Martim Moniz pode ser alterado, mas na zona até há quem defenda a proposta

O plano de renovação da zona central da Praça Martim Moniz tem sido muito criticado, mas o presidente da Câmara de Lisboa garantiu, em reunião pública de câmara, que a concessionária está disponível a ouvir as propostas da comunidade e até a alterar o projecto. Na zona, porém, há quem critique as constantes intervenções no espaço público. “Talvez já seja de mais”, critica um comerciante.
/
Torre da Péla, monumento medieval situado no Martim Moniz, vai ser reabilitada pela Câmara de Lisboa

Torre da Péla, monumento medieval situado no Martim Moniz, vai ser reabilitada pela Câmara de Lisboa

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) prepara-se para proceder à reabilitação da Torre do Jogo da Péla, uma parte integrante da Cerca Fernandina, construída no século XIV, e que há muito parecia condenada a uma existência quase clandestina, apesar das suas centralidade e importância histórica. A colocação de sinalética e de iluminação dedicadas, permitindo chamar a atenção para aquela construção situada entre dois prédios da EPUL, no Martim Moniz, faz parte do conjunto de medidas a levar à prática pela autarquia. Mas, até lá, há que continuar a agir contra os graffiti.
/
Parque das Nações é a “melhor freguesia” para se viver na Grande Lisboa, mas nem todos o sentem

Parque das Nações é a “melhor freguesia” para se viver na Grande Lisboa, mas nem todos o sentem

A proximidade com o rio Tejo, as vastas áreas ajardinadas, a segurança e os bons acessos colocaram a freguesia do Parque das Nações no primeiro lugar das melhores freguesias para se viver na Grande Lisboa, num estudo feito recentemente por um portal imobiliário. O aumento do turismo e a consequente degradação das zonas verdes, porém, estarão a prejudicar o quotidiano dos moradores. Com mais gente a circular no bairro, os habitantes exigem mais limpeza e policiamento, duas áreas que apontam como deficitárias. Nas traseiras da Gare do Oriente, porém, as carências são ainda mais amplas.
/
Bombardeado por críticas ao projecto do Martim Moniz, Manuel Salgado diz que vai analisar eventuais alterações

Bombardeado por críticas ao projecto do Martim Moniz, Manuel Salgado diz que vai analisar eventuais alterações

Uma dor de cabeça. Se Manuel Salgado, vereador do Urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa (CML), e os promotores privados do projecto de reabilitação da zona central da Praça do Martim Moniz esperavam um serão razoavelmente tranquilo, foi o oposto disso o que tiveram na noite desta terça-feira (20 de Novembro). A sessão de apresentação do plano patrocinado pela autarquia serviu para se perceber o grau de descontentamento da comunidade em relação ao que se propõe para uma da principais praças da cidade.
/
Medina garante que número de habitações municipais de Lisboa ocupadas ilegalmente é “marginal”

Medina garante que número de habitações municipais de Lisboa ocupadas ilegalmente é “marginal”

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) continua sem divulgar o número de casas de habitação social por si geridas ocupadas ilegalmente na cidade. “O município tem um parque habitacional de quase 25 mil casas. Há, naturalmente, algumas situações de ocupação indevida, a que iremos pôr cobro, mas é um número bastante marginal do ponto de vista da sua dimensão, face ao total de casas da Câmara de Lisboa”, diz o presidente da autarquia da capital.
/
Loading...

Historial Ambiente

[/vc_wp_text]

Ajuda

Continua por esclarecer de quem são os terrenos onde está o maltratado jardim das traseiras do Fórum Picoas

Continua por esclarecer de quem são os terrenos onde está o maltratado jardim das traseiras do Fórum Picoas

Passado quase um mês sobre a revelação da existência de um diferendo entre a Câmara Municipal de Lisboa (CML) e a Altice a propósito da manutenção do espaço público ajardinado situado nas traseiras do Fórum Picoas, a dúvida subsiste: a quem pertencem estes terrenos? As duas entidades têm, até ao momento, negado deter o direito de propriedade sobre esta fracção situada num local bastante central da capital ...
/
Moradores contestam construção de muro com azulejos em jardim junto à Assembleia Municipal de Lisboa

Moradores contestam construção de muro com azulejos em jardim junto à Assembleia Municipal de Lisboa

Num canteiro relvado do Jardim Fernando Pessa, na freguesia do Areeiro, começou a ser construído um muro de azulejos. Moradores e trabalhadores na zona acham o mural “totalmente desnecessário”. Poderá afectar a fruição do espaço público, dizem, considerando ainda que havia outras opções para colocar o monumento. . A obra, alusiva à Carta de Lisboa, custou 30 mil euros à Câmara de Lisboa, valor considerado excessivo por alguns. ...
/
Jardim nas traseiras do Fórum Picoas ao abandono: Câmara de Lisboa vai arranjar e apresentar conta à Altice

Jardim nas traseiras do Fórum Picoas ao abandono: Câmara de Lisboa vai arranjar e apresentar conta à Altice

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) vai proceder, a breve prazo, ao arranjo do espaço ajardinado situado entre as traseiras do Fórum Picoas e o Mercado 31 de Janeiro, endossando os custos à Altice. A intenção foi manifestada por José Sá Fernandes, vereador da Estrutura Verde, na passada terça-feira (30 de Outubro), na última sessão da Assembleia Municipal de Lisboa (AML), durante a qual se fizeram fortes reparos à forma como a empresa de telecomunicações estará a descurar a manutenção daquele espaço público, da qual é proprietária. ...
/
Lixo nas ruas: PSD culpa Câmara de Lisboa e pede recolha todos os dias da semana em todas as freguesias

Lixo nas ruas: PSD culpa Câmara de Lisboa e pede recolha todos os dias da semana em todas as freguesias

Os vereadores laranjas acham que a culpa da imensa quantidade lixo que se vê pelas ruas da cidade é culpa, não do turismo ou da falta de civismo dos cidadãos, mas sim da má organização dos serviços da Câmara Municipal de Lisboa (CML). Por isso, pedem profundas mudanças no sistema, incluindo recolha sete dias por semana em toda a cidade e horários "adaptados" às necessidades das pessoas ...
/
Uma visita à Estufa Fria de Lisboa, um oásis urbano num Outono quente

Uma visita à Estufa Fria de Lisboa, um oásis urbano num Outono quente

O regresso à rotina, depois do período de férias estivais, é uma inevitabilidade ditada pelo calendário. Mas o tempo meteorológico tem, nos últimos anos, dilatado a sensação de gozo do veraneio, com as temperaturas altas para a época a sugerirem que a estação termina já bem dentro do Outono. A solução para melhor aguentar o desfasamento do ciclo das estações poderá passar por fazer uma pausa e visitar a Estufa Fria de Lisboa. Um bom motivo para voltar a entrar neste jardim único em Lisboa será, sem dúvida, a exposição “À descoberta de uma nova espécie para a ciência”, dedicada a uma espécie de musgo encontrada por cientistas portugueses em 2005 e ali patente até 20 de Outubro ...
/
Renovou-se o espaço à volta do metro da Pontinha, mas parque verde da nova Feira Popular tarda em sair do papel

Renovou-se o espaço à volta do metro da Pontinha, mas parque verde da nova Feira Popular tarda em sair do papel

As obras de requalificação na zona envolvente da estação de metro da Pontinha, na freguesia de Carnide, estão praticamente concluídas, gerando elogios dos utentes. Mas ao lado, a construção do Parque Urbano da Pontinha, espaço de 20 hectares onde nascerá a nova Feira Popular de Lisboa, ainda nem sequer arrancou. Fernando Medina prometeu a conclusão das obras até ao final de 2018 ...
/
Árvore classificada nos Anjos alvo de intervenção polémica deverá ser salva por suportes nas pernadas

Árvore classificada nos Anjos alvo de intervenção polémica deverá ser salva por suportes nas pernadas

A bela-sombra situada nas traseiras da Igreja dos Anjos, em Arroios, que em meados de Agosto foi alvo de uma poda de emergência pelos serviços da junta de freguesia, devido à inesperada queda de uma pernada, será sujeita a uma intervenção de reabilitação através da “instalação de suportes para apoio das pernadas e braças pesadas”. ...
/
Cristas pede linha de apoio telefónico para denunciar acumulação de lixo nas ruas de Lisboa

Cristas pede linha de apoio telefónico para denunciar acumulação de lixo nas ruas de Lisboa

A vereadora do CDS-PP propõe a instituição do programa Lisboa Limpa, que passa pela criação de uma linha de apoio telefónica para se sinalizarem situações de "lixo descontrolado" e ainda por um reforço das equipas de limpeza. Tudo porque, diz, a Câmara de Lisboa tem demonstrado uma evidente "falta de acção" nesta área ...
/
Loading...

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com