A participação de voluntários marca o início da operação de plantação de arvoredo do futuro Corredor Verde Oriental de Lisboa, uma extensa área a construir entre a zona do Areeiro e o rio Tejo. O convite à generosidade dos cidadãos é lançado pela Câmara Municipal de Lisboa (CML), aproveitando as comemorações do Dia da Floresta Autóctone e o facto de Lisboa ser, este ano, a Capital Europeia do Voluntariado. As sementes dos primeiros exemplares arbóreos serão lançadas à terra, na manhã deste sábado (21 de Novembro), pelas 9h30, junto à Avenida Afonso Costa, numa área onde, desde o verão, está a ser construído o Parque do Vale da Montanha.

 

A acção – que conta com a presença do vereador da Estrutura Verde e Energia, José Sá Fernandes, e do vereador dos Direitos Sociais, João Afonso – dá assim visibilidade a um projecto ambicioso, o Parque do Vale da Montanha – situado junto ao Parque da Bela Vista -, que está integrado num outro de ambição ainda maior. O Corredor Verde Oriental interligará estes dois parques com a Encosta do Casal Vistoso, a montante, e, a jusante, estabelecerá ligação com o Parque Hortícola do Vale de Chelas, o Parque do Vale Fundão e a Quinta das Flores.


 

A partir daí, o contacto com a zona ribeirinha será feito através do também futuro Parque Ribeirinho Oriente – uma área de 86 mil metros quadrados, hoje muito degradada, compreendida entre o Braço de Prata e a Matinha e que permitirá completar a articulação do Parque das Nações com o resto da malha urbana da capital. O processo de construção deste último parque está, contudo, atrasado, uma vez que a CML anulou, recentemente, o concurso público internacional de concepção para a elaboração do projecto, devido a um erro processual.

 

Todos os interessados em participar na acção de plantação a decorrer neste sábado devem contactar o Banco de Voluntariado da CML, através do email: banco.voluntariado@cm-lisboa.pt ou pelos telefones 217 989 402 / 910 213 993.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografias & Fotografia

Paula Ferreira
Fotografía

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa