A crescente contestação de moradores e comerciantes às alterações que a Câmara Municipal de Lisboa (CML) quer realizar no espaço público de uma parte do “Eixo Central” da cidade, compreendida entre Picoas e o Campo Pequeno, levou a autarquia a decidir convocar um debate extraordinário sobre o assunto, que se realizará a 26 de Outubro (segunda-feira), pelas 18 horas, na Assembleia Municipal de Lisboa (AML). A discussão pormenorizada do projecto, aberta a toda a comunidade e a decorrer na sala do plenário da assembleia, na Avenida de Roma, foi convocada pela terceira comissão permanente daquele órgão – encarregue de assuntos de ordenamento do território, urbanismo, reabilitação urbana, habitação e desenvolvimento local.

 

A decisão de alargar a discussão foi comunicada pelo vereador Manuel Salgado, responsável pelo Urbanismo da autarquia, durante uma sessão de esclarecimento e debate sobre o assunto, ocorrida ao princípio da noite da passada terça-feira (6 de Outubro), na Escola Secundária Filipa de Lencastre. No encontro, convocado pelas associações de moradores das Avenidas Novas e de Entrecampos, voltou a fazer-se sentir o forte desagrado por parte de muitos dos residentes daquela área face à mais que certa diminuição de centenas de lugares de estacionamento devido à concretização do plano de requalificação urbana aprovado pela autarquia, a 7 de Setembro. O vereador do CDS-PP João Gonçalves Pereira fala em mais de 600 lugares suprimidos, mas Manuel Salgado diz que se trata de metade desse valor.

 

O projecto em causa prevê a eliminação da circulação e parqueamento automóvel nas faixas laterais da Avenida da República e da Avenida Fontes Pereira de Melo, bem como na Praça do Saldanha, e a sua ocupação por ciclovias e zonas pedonais, que deverão permitir a sua plena fruição pelas pessoas e a ocupação por esplanadas. Uma solução à imagem daquela que foi adoptada, com assinalável sucesso, há alguns anos, na Avenida Duque D’Ávila, e que a autarquia quer ver replicada um pouco por toda a cidade através do Programa Uma Praça em Cada Bairro – que prevê requalificar três dezenas de praças até 2017. É nesse programa, aliás, que se inclui este projecto orçado em 11,5 milhões de euros e cujas obras poderão começar já em Janeiro.

 

Texto: Samuel Alemão

 

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografias & Fotografia

Paula Ferreira
Fotografía

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa