Terminou neste domingo (20 de novembro) a votação no Orçamento Participativo (OP) de Lisboa 2016-2017, com um novo recorde de participação popular. Pela primeira vez, foi ultrapassada a marca dos 50 mil votos, apesar da edição deste ano até ter sido a segunda que menos projectos apresentava a sufrágio, com 181 no total – apenas a edição inaugural do OP, realizada em 2008, teve menos projectos colocados a apreciação, com as 89 propostas daquele ano a mereceram 2.802 votos. À meia-noite do último dia da consulta popular deste ano, iniciada a 15 de Outubro, registavam-se 51.340 votos. Os vencedores serão anunciados a 28 de novembro, pelas 18h30, no salão nobre dos Paços do Concelho – ficar-se-á então a saber como serão distribuídos os 2,5 milhões de euros para a concretização das propostas cidadãs.

 

Com este número de votos, manteve-se a tradição de, em cada nova edição, a participação ser sempre maior do que a verificada na anterior. Em 2015, haviam sido validados 42.130 votos em 189 projectos, e em 2014, tinham sido 36.032 votos em 211 projectos. Tal como nos anos anteriores, os cidadãos, moradores ou não na cidade, puderam demonstrar a sua preferência – sobretudo através da internet e de sms – em duas categorias distintas: uma referente a projectos considerados estruturantes para a cidade, de valor até 500.000€; outra para projectos de interesse mais localizado, de valor até 150.000€. Por regra, tal significa um a dois projectos escolhidos na categoria principal e cerca de uma dúzia na segunda.

 

Texto: Samuel Alemão

 

Deixe um comentário.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa