O partido Pessoas Animais Natureza (PAN) pretende que a Câmara Municipal de Lisboa (CML) reforce a fiscalização sobre os donos dos cães que não recolhem os dejectos da via pública e pede uma “intensificação da lavagem de ruas e praças com detergentes não poluentes”. As solicitações fazem parte da recomendação que a força política apresenta a votação do plenário da Assembleia Municipal de Lisboa (AML), na tarde desta terça-feira (18 de outubro). Intitulado “Por uma Lisboa mais limpa”, o documento pede uma acção concertada entre a câmara e as juntas de freguesia da cidade para resolver o que o partido diz ser uma situação causadora de “um clima de atrito entre proprietários de animais e o resto da população”. E sugere a realização de novas campanhas de comunicação alertando para o problema.

 

O PAN, muitas vezes conhecido como o “partido dos animais”, admite nos considerandos da sua recomendação que “um dos problemas que se verifica na cidade de Lisboa, como em muitas outras, é a de alguns acompanhantes de animais domésticos abandonarem o local onde habitualmente os passeiam, sem procederem à limpeza imediata dos dejetos dos mesmos”. Por isso, pede que “seja reforçada a fiscalização aos locais da cidade mais afetados pelos dejetos caninos”, bem como a lavagem do espaço público com “detergentes não poluentes”. Mas vai mais longe, exortando a câmara a levar por diante “ações educativas nas escolas que permitam desenvolver uma atitude mais ponderada perante a decisão de ter um animal ou a melhoria de atitude para quem já tem um animal em casa”.

 

Texto: Samuel Alemão             Ilustração: Sofia Morais

 

  • Dirk Scott
    Responder

    pequenos sacos plásticos são baratos. nenhuma desculpa. ninguém passos no cocô do meu cão

  • Paula Gomes
    Responder

    as Câmaras podem criar brigadas de limpeza de dejectos dos cães e cadelas, aplicar multas consoante o tamanho, assim criam postos de trabalho!

  • Artur C. Margalho
    Responder

    Sai mais uma taxa!

  • Idiotas & Cia. Ltda.
    Responder

    Então os animais não são livres de se aliviarem onde lhes apetece??? O PAN vai perder votos…

  • Lufino Lisboa
    Responder

    E na Amadora também, se fazem favor, porque merd@ de cão é o que não falta pelos passeios!

  • Manuela Correia
    Responder

    Os cães não têm culpa. Os donos devem limpar os dejectos dos cães. Também era bom que o PAN e os outros partidos se preocupassem com os dejectos do homo sapiens. Ainda ontem, a Av. da Liberdade estava um verdadeiro esterco.

  • Rodrigo Almeida e Castro
    Responder

    E que tal fazerem mais parques para os cães poderem passear à vontade? Eu tenho cão e apanho os dejetos em qualquer lado, seja nos passeios ou nos jardins mas já era mais que tempo que o PAN, tão amigo dos animais, se preocupasse em trabalhar com as juntas na criação de espaço próprios para os cães poderem sociabilizar à vontade,

  • Nuno Cândido Vieira
    Responder

    Sim, é fundamental alocarmos verbas a essa causa verdadeiramente fracturante da sociedade contemporânea: a falta de sociabilização canina.

  • Paulo Duque
    Responder

    Que me lembre ,existe coimas para essa situação,Pena é nenhuma Camera Municipal a aplicar….Multar carros é que está a dar,o resto os policias nem sabem os artigos que regulamentam as outras coimas,como cuspir,deitar lixo na rua ,graffitar paredes alheias,,Degetos animais (dos Animais Humanos que passeiam os Cães).Nem inteligente são ,ganhariam ambiente mais limpo,ganhariam verbas e fumentavam emprego.Agora isso de gastar mais dinheiro publico nas escolas com esta história,é canção de embalar.

Deixe um comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com