“Finalmente!”. Foi o que pensaram os moradores da Rua Reinaldo Ferreira, em Alvalade, quando viram afixado, na montra de uma loja da sua rua, um cartaz da junta de freguesia alertando-os para o início das obras de repavimentação há muito aguardadas e agora com arranque marcado para dia “2 de Fevereiro”.

 

E com esta informação, até já pensavam ver em breve a sua rua como parte da Lisboa do futuro, talvez até como a que foi imaginada pelo famoso Repórter X, o jornalista e dramaturgo visionário que deu nome à Rua Reinaldo Ferreira.

 

O estado do pavimento daquela artéria – que liga a zona da Avenida Rio de Janeiro à Avenida do Brasil – degrada-se a cada dia que passa. Já houve até quem tenha tomado a iniciativa de tapar um dos muitos buracos, com um remendo que pouco durou, no entanto. E saber que as obras iriam começar – ainda que, temporariamente, possam causar algum transtorno a quem ali vive – foi aplaudido por todos os que têm de enfrentar diariamente o jogo do “escapa buracos”.

 

Na informação distribuída pela Junta de Freguesia de Alvalade, que alguns receberam pelo correio em suas casas, afirmava-se que as obras, previstas desde 2012 no Plano de Pavimentação de Lisboa, estão a cargo da Câmara Municipal de Lisboa, no âmbito da empreitada 42/DMPO/DCMIVP/2012. Tudo muito explicadinho. “Os trabalhos decorrerão sem corte total de trânsito, apenas com condicionamentos, ficando disponível uma faixa do sentido único”, que funciona na Reinaldo Ferreira.

 

2015-02-03 17.11.03-1

 

 

Até que enfim, disseram alguns moradores. Mas o ânimo esfriou nos últimos dias, porque o prazo anunciado não está para já a ser cumprido e a dança dos automóveis, jinga para um lado, jinga para outro, continua. Passou dia 2, passou dia 3, entretanto o sol regressou à cidade, parecendo anunciar bom tempo para o início dos trabalhos, mas nada.

 

E o atraso já está a dar azo a ironias no bairro.“Então as obras não iam começar dia 2 de Fevereiro? Já estão atrasadas logo de início, então”, afirmava um morador, em conversa de rua com outro residente. “Não, não estão nada atrasadas. Nada mesmo. O cartaz diz dia 2 de Fevereiro, mas não diz de que ano”.

 

Texto: Fernanda Ribeiro

  • Luís Paixão Martins
    Responder

    RT @ocorvo_noticias: Obras de repavimentação prometidas em Alvalade tardam em arrancar – http://t.co/vTShduDal1

  • Carolina Castaño Simões
    Responder

    É como as do Arco do Cego…

  • Carla Leitão
    Responder

    Para o sr presidente da câmara e seus vereadores há coisas mais importante, não sei quais pois vejo Lisboa menos turística um pouco esquecida

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com