“Finalmente!”. Foi o que pensaram os moradores da Rua Reinaldo Ferreira, em Alvalade, quando viram afixado, na montra de uma loja da sua rua, um cartaz da junta de freguesia alertando-os para o início das obras de repavimentação há muito aguardadas e agora com arranque marcado para dia “2 de Fevereiro”.

 

E com esta informação, até já pensavam ver em breve a sua rua como parte da Lisboa do futuro, talvez até como a que foi imaginada pelo famoso Repórter X, o jornalista e dramaturgo visionário que deu nome à Rua Reinaldo Ferreira.

 

O estado do pavimento daquela artéria – que liga a zona da Avenida Rio de Janeiro à Avenida do Brasil – degrada-se a cada dia que passa. Já houve até quem tenha tomado a iniciativa de tapar um dos muitos buracos, com um remendo que pouco durou, no entanto. E saber que as obras iriam começar – ainda que, temporariamente, possam causar algum transtorno a quem ali vive – foi aplaudido por todos os que têm de enfrentar diariamente o jogo do “escapa buracos”.

 

Na informação distribuída pela Junta de Freguesia de Alvalade, que alguns receberam pelo correio em suas casas, afirmava-se que as obras, previstas desde 2012 no Plano de Pavimentação de Lisboa, estão a cargo da Câmara Municipal de Lisboa, no âmbito da empreitada 42/DMPO/DCMIVP/2012. Tudo muito explicadinho. “Os trabalhos decorrerão sem corte total de trânsito, apenas com condicionamentos, ficando disponível uma faixa do sentido único”, que funciona na Reinaldo Ferreira.

 

2015-02-03 17.11.03-1

 

 

Até que enfim, disseram alguns moradores. Mas o ânimo esfriou nos últimos dias, porque o prazo anunciado não está para já a ser cumprido e a dança dos automóveis, jinga para um lado, jinga para outro, continua. Passou dia 2, passou dia 3, entretanto o sol regressou à cidade, parecendo anunciar bom tempo para o início dos trabalhos, mas nada.

 

E o atraso já está a dar azo a ironias no bairro.“Então as obras não iam começar dia 2 de Fevereiro? Já estão atrasadas logo de início, então”, afirmava um morador, em conversa de rua com outro residente. “Não, não estão nada atrasadas. Nada mesmo. O cartaz diz dia 2 de Fevereiro, mas não diz de que ano”.

 

Texto: Fernanda Ribeiro

  • Luís Paixão Martins
    Responder

    RT @ocorvo_noticias: Obras de repavimentação prometidas em Alvalade tardam em arrancar – http://t.co/vTShduDal1

  • Carolina Castaño Simões
    Responder

    É como as do Arco do Cego…

  • Carla Leitão
    Responder

    Para o sr presidente da câmara e seus vereadores há coisas mais importante, não sei quais pois vejo Lisboa menos turística um pouco esquecida

Deixe um comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com