Tem sido muito maltratado, ao longo dos últimos anos. Desde ser ocupado por estacionamento selvagem até parecer agora um deserto rodeado por dezenas de pilaretes. Em 2014, surgiu a promessa de que o Largo do Leão, em Arroios, seria reabilitado, até ao final do actual mandato camarário (Setembro de 2017), no âmbito do programa Uma Praça em Cada Bairro, integrando um conjunto de três dezenas de praças lisboetas consideradas “prioritárias”.

 

A apresentação pública do projecto deixou satisfeitos os moradores, que há muito sonham ver aquele espaço público enfim ordenado. Tal regeneração urbana deverá começar em breve, diz a Câmara Municipal de Lisboa, que aponta o início dos trabalhos para o terceiro trimestre deste ano. A Junta de Freguesia de Arroios, contudo, esperava que os mesmos se iniciassem este mês.

 

Por agora, o espaço público continua mal tratado e sem uso, apesar de já terem sido cortadas pela base grande parte das árvores que nele existiam. O estado lastimável em que se encontra o Largo do Leão e a Rua Visconde de Santarém, que nele desemboca, contrasta, aliás, com o que se está a passar nas imediações. Obras de vulto têm vindo a ser realizadas nas ruas próximas, melhorando o espaço público das mesmas, como sucede na Avenida Duque de Ávila.

 

2016-05-26 15.16.48

 

Questionada pelo Corvo, a Câmara Municipal de Lisboa remete um eventual início de obras no Largo do Leão para o terceiro trimestre de 2016, sem precisar uma data.

 

Quando foi apresentado, o projecto previa a criação de “uma área pedonal de estadia no Largo do Leão, junto às fachadas dos edifícios”, que iria “aglutinar as três frentes edificadas num espaço público único”, onde haveria “zonas com bancos, árvores e um quiosque com esplanada”.

 

Ambicioso e colocando em análise a hipótese de, em conjunto com a Carris, se revitalizar a carreira de eléctrico ligando o Largo do Leão à Parada do Alto de São João, o projecto Uma Praça em Cada Bairro previa também reordenar o estacionamento e regularizar o canal rodoviário, com a introdução de um separador central na Rua Visconde de Santarém, entre as Avenidas Duque de Ávila, Rovisco Pais e o próprio Largo do Leão.

 

2016-05-26 15.18.15

 

A última informação que fora prestada à presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins (PS), apontava o arranque das obras para o mês de Junho, mas essa data já não será cumprida, a avaliar pelo prazo agora referido pela Câmara Municipal de Lisboa.

 

O Corvo tentou saber mais informações junto do arquitecto responsável pelo projecto, Pedro Dinis, mas este remeteu quaisquer esclarecimentos para o gabinete de comunicação da câmara, que apenas informou sobre o novo prazo e cedeu a imagem do futuro Largo do Leão.

 

Texto: Fernanda Ribeiro

 

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografias & Fotografia

Paula Ferreira
Fotografía

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa