Lisboa ganhou um novo lago que recicla água que consome, na Praça João do Rio

DICAS
Fernanda Ribeiro

Texto

AMBIENTE

Areeiro

29 Abril, 2016


Às vezes, basta isso para um lisboeta se sentir feliz por momentos. Poder sentar-se num jardim, à beira de um lago, a ouvir a água a correr. Esse prazer é redobrado quando se sabe que a água consumida nesse contínuo movimento dos jactos que em repuxo caem sobre o lago é sempre a mesma. E que não há consumos excessivos desse líquido cada vez mais precioso.

É o que se proporciona agora na Praça João do Rio, ao Areeiro, onde o velho lago – que há mais de 15 anos estava sem funcionar – foi recuperado e ganhou agora novas capacidades. Recicla a água que consome, o que se tornou possível com a instalação de uma caixa de máquinas, como fez notar ao Corvo Filipe Ramos, um morador da zona que acompanhou o andamento das obras.

“A inovação é essa, o facto de água ser reciclada, porque os antigos lagos de Lisboa não tinham este sistema, que aqui já foi aplicado. Se a água não fosse reciclada, a conta seria exorbitante”.

Depois de ter vivido na Praça João do Rio durante uma década e meia, sem poder contar com os benefícios do lago recentemente recuperado, Filipe Ramos diz-se satisfeito por poder desfrutar da sua existência, desde que há cerca de duas semanas ele começou a funcionar. “Só o som da água a correr é um prazer. E, à noite, ainda se nota mais”, diz o morador.

As obras de recuperação do lago, que à noite é iluminado, estiveram a cargo da Junta de Freguesia do Areeiro.

MAIS DICAS

COMENTÁRIOS

Responder a Rita Oliveira Pelica Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografias & Fotografia

Paula Ferreira
Fotografía

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Send this to a friend