É chegar e utilizar. A partir de 30 de Novembro, os muitos ciclistas que percorrem o eixo da Avenida Almirante Reis e são minimamente desembaraçados poderão desviar um pouquinho, até ao Largo do Intendente, onde existirá à disposição de todos um posto self-service de reparação de bicicletas. A estrutura metálica, concebida por uma empresa portuguesa, estará equipada com bombas de ar para encher os pneus e um conjunto de ferramentas que permitirão realizar as mais básicas operações de manutenção do veículo. “Trata-se de um objecto comunitário, de uso gratuito. Qualquer pessoa pode chegar e recorrer a este equipamento”, explica ao Corvo o responsável pela implementação do projecto, António Cruz, que integra a Post – Cooperativa de Acção e Intervenção Cultural.

É ela a promotora da ideia, concretizada com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa através do Programa Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) – Parcerias Locais. O projecto tem ainda como parceiros a Federação Portuguesa de Ciclismo e o Clube Social e Desportivo do Bairro da Boavista – onde, em breve, também será inaugurada uma oficina e um centro de formação de mecânicos de bicicletas. O posto self-service do Largo do Intendente ficará instalado nas imediações do showroom de uma conhecida marca de bicicletas urbanas, que alberga também uma oficina especializada. As ferramentas disponíveis no posto estarão presas à estrutura metálica através de cabos de aço, evitando assim o seu roubo. “Estamos atentos à possibilidade de vandalismo e teremos conjuntos de substituição, para o caso de ser necessário”, garante António Cruz.

 

Texto: Samuel Alemão

Comentários
  • Rodrigo Amaral
    Responder

    Excelente ideia para a malta que se quer desenrascar.
    Já tinha ouvido falar destes sistemas da Biciway, a tal empresa Portuguesa. Desejo que muitos mais destes se espalhem pela cidade (expo, belém, monsanto, etc. ) para motivar ainda mais a malta a andar de bicicleta

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com