Edifício do elevador do Castelo poderá ser sede da freguesia de Santa Maria Maior

ACTUALIDADE
Fernanda Ribeiro

Texto

Carla Rosado

Fotografia

MOBILIDADE

Santa Maria Maior

15 Abril, 2013

Ainda não é certo que a proposta seja aceite, mas o edifício do Elevador do Castelo, na Rua dos Fanqueiros, cujas obras estão na recta final, é um sério candidato e poderá vir a servir de sede à nova Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, que congregará uma dúzia de freguesias da Baixa.

“A decisão caberá à comissão instaladora da freguesia de Santa Maria Maior, que ainda não se reuniu. Essa localização é apenas uma proposta” da câmara, como fazem questão de referir quer o candidato do PS a esta nova junta de freguesia lisboeta, o ainda deputado Miguel Coelho, quer o candidato do PSD, António Manuel, actual presidente da junta de freguesia de São Nicolau.

Para o candidato Miguel Coelho, o edifício do elevador é visto com bons olhos como uma possível sede.“Parece-me uma excelente ideia, desde que se mantenham os postos de atendimento nas actuais juntas”, disse ao Corvo o candidato socialista.

Já António Manuel, candidato do PSD a Santa Maria Maior e que, já desde 2005, é presidente da junta de São Nicolau, “o edifício do elevador, embora tenha uma muito boa localização, não é o edifício ideal, porque não está preparado para essas funções. Ele está mais adequado a funções de natureza turística”, disse ao Corvo.

Para António Manuel, “há na Baixa um outro edifício que cumpre plenamente esse objectivo, que é o da antiga loja do munícipe, na Rua dos Douradores,106. Esse sim, está preparado. Levou obras ao tempo de Santana Lopes e poderia servir bem para a nova sede de Santa Maria Maior”. Mas essa questão só ficará decidida quando a comissão instaladora da nova freguesia se reunir, o que ainda não tem data marcada, frisaram os candidatos do PS e do PSD.

A nova freguesia de Santa Maria Maior abrange 12 freguesias da Baixa: Castelo, Mártires, Sacramento, S. Nicolau, Madalena, Santa Justa, Sé, Santiago, S. Cristóvão e S. Lourenço, Socorro, S. Miguel e Santo Estêvão.

MAIS ACTUALIDADE

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Send this to a friend