O valor da dívida global dos moradores dos bairros sociais ultrapassou os 25,4 milhões de euros, no final de 2011, o que representa um aumento de 13,9% em relação ao ano anterior.

 

De acordo com o relatório e contas de 2011 da Gebalis, empresa que gere os bairros municipais em Lisboa – o relatório de 2012 ainda não foi publicado -, só nesse ano, as dívidas atingiram os 5,4 milhões. Isto apesar de ter concedido reduções de rendas num montante superior a 1,8 milhões.

 

Mesmo com o aumento do valor das rendas por pagar, a Gebalis conseguiu melhorar o processo de cobrança das dívidas mais antigas. No final de 2011, a empresa tinha recuperado 2,2 milhões de euros (12% do total).

 

A direcção de conservação do património habitacional tinha a seu cargo 22.930 fogos e o serviço jurídico reportou 2.945 processos de recuperação de dívidas, no valor global de 14,1 milhões de euros. Com acordo de liquidação de dívida existiam 2.134 agregados, representando um montante em falta de 5,9 milhões. A empresa efectou ainda 133 desocupações expeditas e 31 coercivas.

 

Em 2011, a Gebalis conseguiu registar um resultado líquido positivo (1,2 milhões), “algo que não acontecia desde o exercício de 2003”. As receitas da empresa totalizaram os 23,3 milhões (menos 764 mil euros do que em 2010), enquanto que os gastos caíram para os 22 milhões (26,4 milhões um ano antes).

 

No final de 2011, a Gebalis tinha 202 trabalhadores activos, menos 26 do que no ano anterior.

 

Texto: João D’Espiney    Fotografia: David Clifford

Comentários

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com