CULTURA

Sem utilização desde a Expo’98, Torre Galp vê a sua estabilidade ser avaliada

Sem utilização desde a Expo’98, Torre Galp vê a sua estabilidade ser avaliada

Oito décadas passadas sobre a construção e um par delas sobre a última vez que teve uso, a antiga Torre da Galp, no Parque das Nações, poderá vir a ganhar nova vida. Que até poderá passar pela transformação do topo num miradouro. Mas, antes que isso possa acontecer, terão de ser conhecidos os resultados da avaliação que a Câmara Municipal de Lisboa (CML) mandou fazer à estabilidade e às condições de segurança da estrutura, bem como os custos de uma eventual requalificação ...
/

Cultura

CULTURA

Sem utilização desde a Expo’98, Torre Galp vê a sua estabilidade ser avaliada

Sem utilização desde a Expo’98, Torre Galp vê a sua estabilidade ser avaliada

Oito décadas passadas sobre a construção e um par delas sobre a última vez que teve uso, a antiga Torre da Galp, no Parque das Nações, poderá vir a ganhar nova vida. Que até poderá passar pela transformação do topo num miradouro. Mas, antes que isso possa acontecer, terão de ser conhecidos os resultados da avaliação que a Câmara Municipal de Lisboa (CML) mandou fazer à estabilidade e às condições de segurança da estrutura, bem como os custos de uma eventual requalificação ...
/
Apesar de planeada há anos, construção de uma biblioteca municipal “a sério” em Benfica continua sem data definida

Apesar de planeada há anos, construção de uma biblioteca municipal “a sério” em Benfica continua sem data definida

A construção da Biblioteca Municipal de Benfica deverá continuar a arrastar-se no tempo e, neste momento, nem é certo que o investimento se venha a realizar nos próximos anos. É a própria Câmara Municipal de Lisboa (CML) quem o assume agora. Até porque está ainda por definir qual a melhor solução: aproveitar as instalações do Estado anexas ao Palácio Baldaya, o centro cultural da freguesia inaugurado em 2017, ou construir um equipamento de raiz no espaço da urbanização em curso no recinto da antiga Fábrica Simões, como há anos se prevê. ...
/
Os habitantes de Lisboa cabem todos num palco e querem contar a história de uma cidade em mudança, na Culturgest

Os habitantes de Lisboa cabem todos num palco e querem contar a história de uma cidade em mudança, na Culturgest

Combater estigmas e dar a conhecer a população, tal como ela é, assume-se como um dos principais objectivos da peça, organizada pela companhia Rimini Protokoll, desde 2008 a passar por várias cidades do mundo. O espectáculo “100% Lisboa” estreia esta sexta-feira (1 de Fevereiro), na Culturgest, e pode ser visto até ao próximo dia 10 de Fevereiro ...
/
Utentes da biblioteca de Telheiras descontentes com o encurtamento do horário e dos dias de funcionamento

Utentes da biblioteca de Telheiras descontentes com o encurtamento do horário e dos dias de funcionamento

No bairro, ninguém está satisfeito com as mudanças na Biblioteca Orlando Ribeiro. O equipamento cultural encerra agora uma hora mais cedo e, a cada duas semanas, fecha as portas à segunda-feira e ao sábado. Os universitários, a maioria dos utentes, são os que se sentem mais prejudicados. Mas também há muita gente, sobretudo idosos, que ficou sem possibilidade de ler o jornal nesses dias. E até existem comerciantes preocupados com o impacto de tais mudanças no seu negócio ...
/
Lisboa na banda desenhada: uma novidade e um livro com 25 anos

Lisboa na banda desenhada: uma novidade e um livro com 25 anos

A identidade visual e arquitectónica da nossa cidade está bem representada na Banda Desenhada. Um trabalho recente de Luís Louro, Watchers, engrossa a lista de bons exemplos. E um livro de culto, Ana (com texto de Nuno Artur Silva e desenhos de António Jorge Gonçalves), que completou em 2018 um quarto de século, demonstra como a linhagem é antiga ...
/
Há quatro rotas feministas por Lisboa para resgatar a memória das lutas das mulheres e o seu lugar na cidade

Há quatro rotas feministas por Lisboa para resgatar a memória das lutas das mulheres e o seu lugar na cidade

Centenas de mulheres participaram em momentos marcantes da história, mas a sua presença na toponímia da cidade é quase invisível. A Associação Mulheres Sem Fronteiras começou a organizar, por isso, rotas pelos locais de muitos desses acontecimentos. O objectivo é dar a conhecer as protagonistas e colmatar as lacunas dos roteiros históricos tradicionais. Há quatro percursos definidos: um nas Avenidas Novas; outro na zona do Chiado, que evoca as feministas republicanas; outro na Avenida Almirante Reis, relacionado com a luta pelo direito ao voto; e uma rota de arte urbana, em Marvila ...
/
O fantástico Observatório Astronómico de Lisboa abre as portas à curiosidade de todos, às quartas-feiras

O fantástico Observatório Astronómico de Lisboa abre as portas à curiosidade de todos, às quartas-feiras

“Esta é a nossa jóia da coroa”, diz Paula Santos, geofísica e curadora do Observatório Astronómico da Ajuda, ao entrar na sala do “círculo meridiano”. Era com este telescópio que trabalhava César Campos Rodrigues (1836-1919), oficial da marinha e engenheiro hidrógrafo convertido em astrónomo, na viragem do século XIX para o XX. Isto e muito mais pode ser agora visto nas visitas guiadas que se realizam às quartas-feiras ...
/
Museu dos Descobrimentos em Lisboa deverá ter um núcleo dedicado à escravatura, diz assembleia municipal

Museu dos Descobrimentos em Lisboa deverá ter um núcleo dedicado à escravatura, diz assembleia municipal

A Assembleia Municipal de Lisboa (AML) defende que a criação de um Museu dos Descobrimentos na capital portuguesa deverá ser garantida através de uma estrutura com vários pólos, relevando os aspectos “mais ou menos positivos” daquele momento histórico. O que pressupõe também “um núcleo dedicado à temática da escravatura”. Uma recomendação surgida na sequência da discussão da petição “Lisboa precisa de um Museu dos Descobrimentos, da expansão e da Portugalidade” ...
/
Loading...

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografias & Fotografia

Paula Ferreira
Fotografía

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa