Cristas pede linha de apoio telefónico para denunciar acumulação de lixo nas ruas de Lisboa

ACTUALIDADE
Sofia Cristino

Texto

AMBIENTE

Cidade de Lisboa

12 Setembro, 2018

“A Rua de São Paulo está imunda, este chão cola, está com ar que não é lavado há largos meses”, criticava Assunção Cristas, vereadora do CDS-PP, na tarde desta quarta-feira (12 de Setembro), num passeio pela Baixa com os jornalistas, convocado para denunciar a falta de limpeza das ruas de Lisboa. Não deixando de tecer críticas à “falta de acção” do presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML), Fernando Medina (PS), nesta matéria, Cristas diz que é preciso intensificar o trabalho de limpeza e, por isso, quer implementar o programa Lisboa Limpa. A ideia é haver uma linha de apoio telefónica para se sinalizarem situações de lixo descontrolado e ainda um reforço das equipas de limpeza. Nestas situações, haverá um alerta para que as equipas possam ir remover o lixo, mas também para que as brigadas de emergência passem mais frequentemente pelos sítios críticos da cidade, “com turismo ou não”, avança a vereadora centrista, que lidera a oposição ao executivo socialista da autarquia.

“A cidade tem uma grande pressão de turismo, o que significa que há determinadas zonas onde precisa de ter uma intensificação do trabalho e uma reorganização dos serviços camarários, que não estão a conseguir dar conta do recado. Vemos profissionais muitas vezes empenhados, mas que não conseguem socorrer as situações todas. Se o turismo nos traz dinheiro e taxas, também tem que permitir limpar a cidade”, critica a centrista. A Câmara de Lisboa reconhecia, através do vereador com o pelouro das Finanças, João Paulo Saraiva, na sessão da Assembleia Municipal de Lisboa realizada na tarde desta terça-feira (11 de Setembro), que a acumulação de lixo nas ruas da cidade é uma “situação excepcional”, motivada pelo aumento do turismo. E garantia que a mesma será ultrapassada com a contratação de mais trabalhadores para esta área. Mas Assuncão Cristas diz que é preciso fazer mais.

“As promessas de Fernando Medina foram imensas, um ano depois, a cidade está igual ou até pior no que diz respeito à matéria da higiene urbana. Queremos acreditar que desta vez vai ser diferente. Em todo o caso, vamos apresentar este programa para pressionar o presidente da câmara e a sua equipa a serem melhores nesta área, porque não nos revemos nesta cidade suja e completamente desleixada, em muitos casos uma lixeira a céu aberto, que não dá qualidade de vida aos que a habitam, nem aos que a visitam”, critica a centrista – que não avançou aos jornalistas quanto custaria a implementação do programa Lisboa Limpa, agora proposto.


Assunção Cristas diz ainda que o turismo não é a única justificação para o aumento da sujidade das ruas, chamando a atenção para a acumulação de lixo noutras partes da cidade. “Trouxe fotografias, que nos chegam todos os dias, do Lumiar e de Santa Clara à Baixa e Alfama. Vemos contentores a abarrotar, as pessoas não têm onde pôr o lixo e acabam por colocar à volta. São precisas mais acções de sensibilização e informação para saberem quando podem colocar o lixo na rua, mas isto também significa que o que está a ser feito até agora não chega. Temos de garantir que temos uma cidade limpa”, concluía.

dav

Assunção Cristas diz que os serviços camarários "não estão a conseguir dar conta do recado"

MAIS REPORTAGEM

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Send this to a friend