Nos últimos seis anos, têm-se sucedido os anúncios de ambiciosos planos de erradicação dos buracos no pavimento da capital portuguesa. Mas o mau estado das vias vem-se assumindo tão duradouro quanto as promessas, por parte do executivo camarário, de fazer grandes obras para resolver o problema. Ou seja, buracos e publicidade a grandes intervenções tornaram-se uma constante. Um dia após a apresentação de um plano de 25 milhões para dois anos, O Corvo recorda os muitos milhões já anunciados em operações de repavimentação, desde 2009. 

 

Texto: Samuel Alemão

 

Todos os anos é a mesma coisa. A dada altura, a Câmara Municipal de Lisboa (CML) anuncia que vai lançar uma grande operação de repavimentação dos arruamentos da cidade, por estes se apresentarem em mau estado. E os jornais dão eco desses planos, quase sempre descritos como sendo de larga escala. Nesta quinta-feira (9 de Julho), Fernando Medina, o presidente da CML, deu a conhecer o plano para a repavimentação de 150 arruamentos, até 2017, no valor de 25 milhões de euros. Depois disso, O Corvo pesquisou na internet por notícias relacionadas com o assunto. Contabilizou, nos últimos seis anos, o anúncio de grandes obras de erradicação de buracos na cidade em, pelo menos, nove ocasiões. Um reiterado programa de intenções que, por sucessivamente anunciado, torna difícil perceber o permanente mau estado dos pavimentos.

 

Ontem, ao dar conta ao jornalistas das intenções da CML com a criação do plano Pavimentar Lisboa, Medina afirmou que o mesmo “resulta do reconhecimento do elevado estado de degradação dos pavimentos, nas estradas e passeios, da cidade”. O referido plano, que em alguns casos também incluirá passeios, prevê a reabilitação profunda de centena e meia de arruamentos, numa extensão total de cerca de 100 quilómetros. O programa, que prevê gastar 25 milhões de euros até 2017, tem agendada a intervenção em quatro dezenas de arruamentos, neste ano – entre eles estão a Avenida das Forças Armadas, a Avenida Gago Coutinho, a Avenida Estados Unidos da América, Entrecampos e Campo Grande. O que custará aos cofres da autarquia 10 milhões de euros. Medina disse que este é “um dos mais ambiciosos programas até ao final do mandato”.

 

Poderá sê-lo, mas não constituirá, por certo, novidade. É que, há cerca de um ano, a Câmara Municipal de Lisboa anunciava um plano exactamente com o mesmo horizonte temporal, no valor de 17 milhões de euros. No dia 25 de Junho de 2014, o vereador das Obras, Jorge Máximo, tornava público em reunião camarária que a autarquia da capital pretendia despender esse montante na reparação de 195 arruamentos, até 2017. Na ocasião, o autarca dizia que a intenção era a de juntar uma grande parte dessas intervenções sob um concurso público internacional, que seria concluído em 2015. Já este ano, a 7 de Abril – pouco tempo depois de António Costa ter renunciado ao cargo de presidente -, o novo vice-presidente da CML, Duarte Cordeiro, havia dito aos jornalistas que, até 2017, seriam gastos “dez milhões de euros” em obras de pavimentação de uma centena de ruas.

 

Ou seja, no espaço de um ano, a autarquia da capital anunciou em três ocasiões distintas planos para a repavimentação das suas ruas, praças e avenidas, tendo sempre 2017 como meta, mas sempre com números de vias e de investimento díspares. Uma situação que acaba por ser paradigmática do que se tem passado nos últimos anos. A profusão de notícias dando conta dos grandes investimentos programados pela câmara para resolver este problema acaba, assim, por instalar nos lisboetas a ideia de um trabalho contínuo, uma tarefa nunca terminada, a par com a perenidade dos buracos. Aliás, em Abril do ano passado, Duarte Cordeiro chegou a admitir que o problema dos buracos se revelava “difícil de resolver de vez”.

 

buraco

 

 

E a sensação que muitos munícipes terão de que a Câmara Municipal de Lisboa está sempre a anunciar planos deste tipo possuirá, afinal, um fundamento: pesquisando no Google, são muitas as notícias relativas a esta matéria, nos últimos anos. O Corvo encontrou anúncios relativos a intervenções de grande monta, em nove ocasiões distintas, desde 2009. E o facto de alguns deles, como o Pavimentar Lisboa, ontem apresentado por Medina, parecerem ser publicitados de forma díspar em momentos diferentes só adensa esse sentimento. O que, contrastando com a realidade no terreno, faz aumentar o sentimento de frustração de todos os que conduzem em Lisboa. Mas também cimenta a ideia de que asfalto e memória são os dois de escassa durabilidade.

 

Faça-se, então, esse exercício de memória, com a ajuda do mais popular motor de busca. Em 13 de Fevereiro de 2009, a CML tornava pública a intenção de investir sete milhões de euros, nesse ano, para realizar a reabilitação de 273 arruamentos. Já em 10 Março de 2010, a edilidade avançava com a boa nova de que ia gastar 8,8 milhões de euros na reparação de 280 arruamentos. A 20 de Janeiro do ano seguinte (2011), surgia a notícia de novo gasto de 7,5 milhões de euros para dar conta do péssimo estado de algumas das vias rodoviárias da capital. Seriam reparados 200 arruamentos, 20 dos quais estariam incluídos ainda no plano do ano anterior.

 

Mas, em a 29 de Abril de 2012, Nunes da Silva, o então vereador com o pelouro da Mobilidade, desiludia quem pedia mais investimento. Nesse ano, o autarca falava em gastar apenas três milhões de euros. Citado pelo jornal PÚBLICO, dizia então que “eram precisos cinco anos para pôr toda a rede viária da cidade em ordem”, gastando sete milhões por ano. Ou seja, 35 milhões de euros no espaço de meia década. Nessa ocasião, o vereador dizia que, em 2009, a CML gastara afinal 6,3 milhões para reparar 210 arruamentos e, em 2010, despendera só 6,7 milhões para reabilitar 180 arruamentos.

 

No ano seguinte (2013), e ante o claro agravamento do problema do mau estado das vias, Manuel Salgado, então vice-presidente da autarquia, anunciava novos investimentos. Mas, em pouco dias, avança com valores distintos. Questionado pela oposição camarária a propósito do mau estado dos arruamentos, a 7 de Abril de 2013, informava a Lusa de que a edilidade iria gastar sete milhões de euros “num conjunto de empreitadas para reparar buracos e fazer a reconstrução de arruamentos por toda a cidade”. Mas, pouco depois, a 24 de Abril, já dizia que a CML iria gastar, até ao final desse ano, 13 milhões de euros em 44 projectos de intervenção para requalificação ou conservação do pavimento da cidade.

 

 

  • Tuga News
    Responder

    [O Corvo] Câmara de Lisboa anuncia sucessivos planos “anti-buracos” já desde 2009 http://t.co/ClWWA67PtU

  • M.P. Carvalho
    Responder

    CM Lisboa, 15 funcionarios /1.000 hab .. 216 M€ ; Ay. Madrid, 5 funcionarios /1000 hab .. com a poupança possível, quantos anos demoraria a refazer todas as estradas miseráveis ? Com uma calculadora de 5 €, as contas são mesmo fáceis ..

Deixe um comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com