Terminada a euforia quase consensual com a Web Summit, ocorrida na semana passada, há quem comece a colocar questões sobre os alegados efeitos salvíficos da tão badalada conferência internacional e se interrogue se, afinal, é assim tanto o que tem a ganhar a cidade e a sua economia ao acolherem a mesma. Mais que isso: quanto gastou ao certo o município para receber esta iniciativa privada?

 

As questões foram colocadas pela oposição de esquerda na Assembleia Municipal de Lisboa, nesta terça-feira (15 de novembro), com especial destaque para o Bloco (BE), que sugeriu a necessidade de se fazer um apuramento dos custos indiretos tidos pela autarquia com o evento. Para além disso, o partido questionou ainda o recurso, por parte da organização, ao uso de mão-de-obra gratuita.

 

“Era bom que o Partido Socialista pedisse um relatório ao executivo sobre os custos acessórios indirectos para promover esta conferência. Não achamos ilegítimo que a Câmara de Lisboa tenha uma política de incentivo a grandes conferências na cidade e gaste dinheiro com isso. Mas era bom que tal fosse público, senão, cria-se esta narrativa, pouco sadia para o debate púbico, de que estas coisas acontecem por magia e obra e graça de Deus, sem o dinheiro dos nossos impostos ser gasto também”, afirmou o deputado municipal Tiago Ivo Cruz.

 

O membro da Assembleia Municipal de Lisboa havia antes criticado as semanas de “verdadeiro aparato mediático, quase propagandístico, sem escrutínio” em redor da conferência. O eleito bloquista lembrou os “1,3 milhões de euros investidos diretamente pelo Turismo de Lisboa”, mas diz ser necessário apurar também os custos indiretos tidos pelo erário municipal.

 

Tiago Ivo Cruz não deixou passar o facto de se terem contabilizado cerca de dois mil trabalhadores sem remuneração, quase todos jovens,  nesta Web Summit. “O empreendedorismo está a servir também para esconder estas realidades”, criticou, pouco depois. Já o deputado Carlos Santos Silva (PCP), não esquecendo a fragilidade dos vínculos laborais associados às novas empresas deste sector, confessou-se preocupado que se venha a pensar que a economia da cidade se pode sustentar “apenas com estes empresas de novas tecnologias e com o turismo”.

 

As críticas do Bloco e do PCP surgiram em oposição ao elogio à Web Summit feito pelo PS, PSD e pelo grupo dos deputados independentes, cuja eleita Ana Gaspar viu aprovado um voto de saudação ao papel desempenhado pela CML e pela cidade no apoio e acolhimento ao evento – embora com a reprovação do Bloco e abstenção do PSD, do PCP e do PEV. “Nesta formidável feira vi milhares de jovens entusiasmados com o potencial de criação ali trazido”, disse a eleita, relatando a sua ida à conferência, antes de admitir que tinha visto “meninos e meninas que eram voluntários das universidades”. “Eu, muito francamente, não tenho nada contra o voluntariado deste tipo. Penso que não foram obrigados, pelo menos aqueles com que falei”, disse, antes de mencionar o incentivo da entrada gratuita como contrapartida para os que ofereceram o seu trabalho.

 

Já antes, o deputado socialista Nuno Pintão, ao elogiar a conferência – “Lisboa tornou-se numa referência internacional, os media europeus reconheceram que a conferencia não podia ter corrido melhor -, afirmou que “os voluntários foram mesmo voluntários e estavam muito satisfeitos com isso”. “Pelo menos, é o que consulto nas redes sociais”, disse.

 

Uma outra moção elogiando a Web Summit, apresentada pelo PSD, teve uma sorte diferente. O seu primeiro ponto, no qual, além da conferência, se saudava “o Governo que a negociou e o Governo que a continuou”, foi rejeitado com votos contra do PS, PCP, BE, PEV e Parque das Nações por Nós, tendo os independentes abstido-se.

 

Texto: Samuel Alemão

 

  • Zé Miguel
    Responder

    Nem o Bloco fala da EDP e do Mexia. Isso é que eles deviam querer ver, mas curiosamente nada. Nem uma palavra. É impressionante até onde chega a corrupção.

  • Pierre Guyot
    Responder

    Au Portugal, l’éloge consensuel PS-droite pour l’entrepreneuriat numérique agace la gauche https://t.co/kWHzLqeatq #WebSummit

  • CoimbraSummit
    Responder

    RT @pierreguyot_: Au Portugal, l’éloge consensuel PS-droite pour l’entrepreneuriat numérique agace la gauche https://t.co/kWHzLqeatq #WebSu…

  • Bloco em Lisboa
    Responder

    As questões foram colocadas pela oposição de esquerda na Assembleia Municipal de Lisboa, nesta terça-feira (15 de… https://t.co/wDC1Zo6QMU

  • Tiago Ivo Cruz
    Responder

    Bloco quer saber quanto gastou, afinal, a Câmara de Lisboa com a Web Summit https://t.co/Orj9vzQVYG

  • Diogo Cavaleiro
    Responder

    Bloco quer saber quanto gastou, afinal, a Câmara de Lisboa com a Web Summit https://t.co/rKUXT8r67E

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com