As bibliotecas municipais estão com o fornecimento de jornais suspenso desde o passado dia 1 de Julho, situação que só deverá estar ultrapassada no fim da primeira quinzena do corrente mês, se for concluído nesse período o processo de renovação das assinaturas dos periódicos.

 

A razão desta suspensão, que deixa os leitores da Rede de Bibliotecas de Lisboa impedidos de ler os jornais naquelas instalações municipais, prende-se com o facto de a câmara não ter renovado em tempo útil as assinaturas para a entrega de periódicos nas bibliotecas.

 

“Agora, só temos os jornais antigos. Os actuais não temos, desde de dia 1 de Julho. A informação que recebemos (da câmara) é que o problema estará resolvido durante a primeira quinzena deste mês”, disse uma funcionária da Biblioteca Municipal dos Coruchéus, em Alvalade, contactada pelo Corvo.

 

Internamente, as bibliotecas foram avisadas de que esta situação de interrupção no fornecimento dos jornais poderia vir a ocorrer, já que as assinaturas só tinham validade até dia 30 de Junho e, devido a “contingências administrativas inultrapassáveis”, não seria possível assegurar o fornecimento imediatamente após o termo das assinaturas e ao longo da primeira quinzena de Julho.

 

Só a Hemeroteca de Lisboa, cujas novas instalações nas Laranjeiras foram inauguradas no passado dia 6 de Julho, dispõe actualmente de jornais. “Mas isso é porque foi inaugurada agora e, sendo uma hemeroteca, teria mesmo de os ter”, comentou ao Corvo outro funcionário da biblioteca dos Coruchéus.

 

Texto: Fernanda Ribeiro

 

Comentários

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com