Poderá ser a solução há muito reclamada para pôr cobro à sinistralidade dentro de diversas zonas da cidade. E, certamente, assume-se como uma medida amiga dos peões e dos ciclistas, prometendo ainda colocar algum freio no elevado número de atropelamentos registados. O relativamente pouco conhecido Bairro do Charquinho, situado em Benfica, tem a honra de ser o primeiro em Lisboa a ver entrar em funcionamento uma Zona 30 – no perímetro da qual os carros não podem ultrapassar os 30 quilómeros por hora. A inauguração é hoje (quarta-feira, dia 23), às 11h30. Trata-se de uma medida inovadora, que, numa primeira fase, se vai estender a mais cinco áreas:  Carnide, Arco Cego, Bairro das Estacas, São Miguel e Encarnação. Todas elas fazem parte de um conjunto mais alargado de três dezenas, onde a Câmara Municipal de Lisboa quer minorar os efeitos do tráfego automóvel.

A iniciativa camarária, além de diminuir a velocidade dos automóveis e a sinistralidade dela decorrente, pretende ainda reduzir o tráfego de atravessamento indesejado, bem como a poluição sonora e ambiental em áreas de características residenciais. Para além da delimitação destes perímetros urbanos, com sinalização vertical e a introdução de medidas que obrigam ao abrandamento de quem lá entra, as zonas 30 caracterizam-se por diversas intervenções no espaço que desincentivam a condução em velocidade elevada, a saber: redução da largura da via e aumento do espaço pedonal; introdução de elementos que transmitam a percepção de redução da largura da via aos automobilistas (arbustos/árvores, mobiliário urbano, entre outros); descontinuidade no alinhamento do eixo rodoviário; ou a partilha entre peões e veículos dos espaços de circulação.

 

Texto e fotografia: Samuel Alemão

  • Paulo Ferrero
    Responder

    Que venha isso rapidamente para Bairros como Alvalade, São Miguel, Arco do Cego, Azul!

  • Miguel Barroso
    Responder

    Creio que esta não é a primeira zona 30 de Lisboa – o Bairro Azul foi o primeiro ensaio.

  • Miguel Barroso
    Responder

    como eu disse:

  • Gilberto Gustavo
    Responder

    Pelo menos o pessosl passa a ser atropelado mais devagarinho!!!

  • Ana Alves de Sousa
    Responder

    O Bairro Azul é só “parcialmente” “Zona 30”: a Rua Ramalho Ortigão continua a ser uma rua com trânsito de atravessamento onde o limite de 30 Km/h não é respeitado. Aguarda-se a conclusão do projecto “Zona 30” iniciado em 2009.

  • Gonçalo Peres
    Responder

    Venham muitas mais Zonas 30 para o resto da cidade e do país. O Parque das Nações é um lugar óbvio para aplicar este conceito de acalmia de tráfego em praticamente todas as ruas. Estou cansado da roleta russa diária que é atravessar passadeiras com carros a passarem numa corrida louca, no caminho para deixar as crianças na escola.

    Todas as pessoas se queixam do mesmo, mas ninguém faz nada, pois quem decide anda de pópó com motorista, e é comprado pelo lobby automóvel, que nos arruína a balança comercial, a saúde e o ambiente.

  • Nuno Brazão
    Responder

    Sem fiscalização eficaz infelizmente é o mesmo que nada!!! RADARES precisam-se!!!!!!! MUITOS!

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com