Aqui não hão-de passar bicicletas, parece estar a dizer quem estacionou este carro, atravessado na ciclovia da Avenida do Brasil, mesmo em frente às instalações da Legião da Boa Vontade, uma instituição de solidariedade social que quer promover a cidadania e está actualmente a preparar um colóquio sob o tema “Ser Cidadão Hoje”.

 
Mas o espírito ecuménico e educacional da Legião da Boa Vontade não surtiu, aparentemente, qualquer efeito nos condutores que circulam por aquelas paragens em busca de estacionamento. Como se não bastasse, a este carro juntou-se de imediato um outro, que se colocou na perpendicular, ocupando igualmente a pista de bicicletas, na mesma zona da Avenida do Brasil, onde além da Legião da Boa Vontade há uma loja de móveis e uma loja da companhia de transportes aéreos angolanos TAAG.

 
A atitude de bloquear com automóveis aquela pista de bicicletas é recorrente e O Corvo já noticiara um caso semelhante no passado dia 18 de Setembro, também na Avenida do Brasil. Mas não parece haver qualquer vigilância a estas situações, por parte das autoridades que têm competência na matéria, sejam elas a Polícia Municipal, a PSP ou mesmo a EMEL, que se acaso encontrasse um carro estacionado no passeio, por certo, decidiria rebocá-lo. Estacionar numa ciclovia não é infracção idêntica?

Texto e Fotografia: Fernanda Ribeiro

  • RF
    Responder

    A julgar pelo que se passa por toda essa avenida, por toda a cidade, e mesmo por todo o país, pouca diferença faz que esteja lá uma ciclovia. Os automobilistas estacionam onde lhes apetece, com o alto patrocínio das autarquias e autoridades.

  • Paulo Ribeiro
    Responder

    “[…] acaso encontrasse um carro estacionado no passeio, por certo, decidiria rebocá-lo”

    Como se pode ver por toda a cidade de Lisboa, não é de todo isto que acontece…

Deixe um comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com