A Plataforma contra a Construção do Parque de Estacionamento no Jardim do Príncipe Real, que reúne várias associações – Amigos do Príncipe Real, Fórum Cidadania Lx, Liga dos Amigos do Jardim Botânico, Associação Lisboa Verde e Árvores de Portugal – , convocou para esta quinta-feira, no centro do jardim, uma conferência de imprensa com o objectivo de alertar a opinião pública para os riscos que a obra envolve.

Estamos muito preocupados, as informações que temos é que o projecto tem já luz verde da Direcção-Geral do Património Cultural, e que, para avançar, depende apenas do parecer técnico da empresa que tem andado a fazer sondagens no jardim por conta da Empak, a empresa espanhola que irá construir e explorar o parque de estacionamento”, disse ao Corvo Jorge Teixeira Pinto, dos Amigos do Príncipe Real.

A conferência de imprensa realizar-se-á às 16h30, no caramanchão que rodeia o cedro do Buçaco, a árvore mais emblemática do jardim, depois de uma visita guiada ao reservatório da Patriarcal, desactivado há décadas e actualmente palco de exposições e concertos. Técnicos de áreas diversas, desde arquitectos a especialistas em transportes, responderão às perguntas sobre os impactos que terá na zona a construção de um parque de estacionamento subterrâneo, com doze metros de altura e quatro pisos.

Um abaixo-assinado contra a construção do parque, dirigido à presidente da Assembleia da República, ao presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML), à presidente da Assembleia Municipal e ao secretário de Estado da Cultura, recolheu já quase três mil assinaturas.

Nele, a Plataforma lembra que este projecto é em tudo semelhante àquele que há cerca de 13 anos a população repudiou e que, na altura, mereceu parecer negativo do IPPAR e de vários especialistas em património e ambiente, mobilidade e tráfego.

Os signatários do documento recordam ainda que, em 2001, nem a Câmara, nem a Assembleia Municipal, nem a junta de freguesia assumiram publicamente o projecto. Jorge Teixeira Pinto sublinha que, agora, está a suceder algo de semelhante. “Ninguém diz nada. Mas os sinais são preocupantes”. E sublinha que o projecto, a concretizar-se, inviabiliza a candidatura a Património da Humanidade do Aqueduto das Águas Livres e do sistema de distribuição de águas à cidade de Lisboa, do qual faz parte o reservatório da Patriarcal existente por baixo do Jardim do Príncipe Real.

A 17 de Junho, na Assembleia Municipal, o presidente da CML respondeu com um lacónico “não é para já” às perguntas dos cidadãos que pretendiam saber se o parque de estacionamento do Príncipe Real ia ou não ser construído. Costa não descansou ninguém.

Texto: Isabel Braga

 

 

  • Bloco em Lisboa
    Responder

    Hoje às 16h30 a Plataforma contra a Construção do Parque de Estacionamento no Jardim do Príncipe Real fará uma… http://t.co/b7ADH56zeE

  • José
    Responder

    Tenham JUIZO.O que o bloco quer, é votos.
    Façam o parque de estacionamento,que faz muita falta.
    Tomaram muitas cidades, que existissem interressados, em construir parque de estacionamento.

    • José Defacto
      Responder

      O(a) senhor(a) JOSÉ parece encontrar-se na pré-história do raciocínio cívico. Como outros muitos milhares de vagueantes neste território, o senhor(a) JOSÉ reduz tudo ao simples fanatismo partidário. Esqueceu-se, por acaso, dos clubes de football ?!…
      O problema está num patamar muito mais elevado, senhor(a) JOSÉ…

Deixe um comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com