As Lojas Com História de Lisboa numa exposição para celebrar as sobreviventes

ACTUALIDADE
Samuel Alemão

Texto

CULTURA

Cidade de Lisboa

7 Setembro, 2017


Para muitos, são um dos elementos essenciais na definição dessa coisa algo incerta mas muito palpável que é a alma da cidade. Outros, porém, olham-nas com uma certa condescendência, sem deixarem de lhes admirar a perenidade. Poucos serão, no entanto, os que afirmariam sem remorso que ficariam indiferentes ao fecho de mais uma loja histórica em Lisboa. As que resistiram ao colapso maciço verificado na última década, incapazes de lidarem com factores tão distintos como as grandes mudanças no mercado imobiliário, as alterações dos padrões de consumo ou a crise económica, podem bem ser vistas como sobreviventes. Reunidas sob a chancela do programa municipal Lojas Com História – criado em 2015, mas cujo regulamento de atribuição da respectiva distinção apenas foi aprovado este ano -, existem, por enquanto, 83 estabelecimentos vistos como únicos e definidores da identidade da capital.

Cada um deles estará representado na exposição que lhes é dedicada, a inaugurar nesta quinta-feira (7 de setembro) e patente até 25 de novembro, no 134 da Rua da Conceição – num edifício vencedor do Prémio Valmor em 1912, projectado pelo arquitecto Miguel Nogueira Júnior, e onde funcionou o antigo Banco de Fomento Nacional. “No último ano, o programa Lojas com História – levado a cabo entre diversos pelouros da CML – distinguiu mais de 80 estabelecimentos comerciais como Lojas com História, sendo estas lojas que se destacam pelas suas características únicas, valor histórico, artístico e cultural. Cada uma delas, através de objectos e memórias, através da sua história individual, estará agora numa exposição que as celebra e as dá a conhecer, mas que também nos permite descobrir uma Lisboa colorida, viva, rica e muito particular”, diz o comunicado da Câmara Municipal de Lisboa. A mostra é visitável de terça-feira a sábado, das 12h00 às 18h30.

MAIS
ACTUALIDADE

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Send this to a friend