Abre o Centro de Inovação da Mouraria, uma “incubadora de indústrias criativas”

ACTUALIDADE
Samuel Alemão

Texto

URBANISMO

Santa Maria Maior

29 Maio, 2015

Apresenta-se como um local propício à criação artística e empresarial, pretendendo também ser visto como mais um catalisador de energias a contribuir para o extenso programa de regeneração urbana em curso na Mouraria, desde o início desta década. Instalado numa antiga casa senhorial do século XV, o Centro de Inovação da Mouraria (CIM) – Creative Hub é inaugurado na tarde (15h) desta sexta-feira (29 de Maio), por Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML), na Rua dos Lagares. Trata-se de um investimento de 2,5 milhões de euros.

Reclamando-se como “a primeira incubadora em Lisboa para as indústrias criativas e culturais”, o Mouraria Creative Hub terá meia-centena de postos de trabalho espalhados por 11 salas e diversos outros espaços, tendo como objectivo “acolher empreendedores na área da moda, media, design, música, gastronomia e ofícios manufaturados”, anuncia o comunicado de imprensa da (CML). O edifício, propriedade da câmara, foi completamente remodelado para acolher as novas valências, tal como estava previsto no Programa de Desenvolvimento Comunitário da Mouraria (PDCM).


Em Março passado, já depois de concluídas as obras de reabilitação do antigo palácio, conhecido também como Quarteirão dos Lagares, veio a público o descontentamento de alguns agentes sociais que trabalham no bairro da Mouraria – entre eles a Associação Renovar a Mouraria – com o que consideravam ser o desvirtuar dos objectivos iniciais do projecto do CIM – os quais fundamentavam a proposta vencedora do Orçamento Participativo 2012. Temiam a transformação “num mero imóvel empresarial” daquele que, desde a primeira hora, era suposto ser um equipamento estratégico no processo de revitalização urbana daquela área da cidade. Na altura, a CML considerou infundados tais receios, assegurando que o CIM será “uma alavanca importante da dinamização social e económica da Mouraria”.

MAIS ACTUALIDADE

COMENTÁRIOS

Comentários

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Paula Ferreira
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Send this to a friend