Novo centro cultural da Carpintaria de São Lázaro deverá abrir ainda este ano

por • 10 Fevereiro, 2016 • Actualidade, SlideshowComentários (2)2156

Ainda durante o decurso das obras de adaptação do edifício da Carpintaria de São Lázaro, aquele novo espaço cultural situado entre a Colina de Santana e a Avenida Almirante Reis – e que deverá ser inaugurado até ao final deste ano – poderá vir a albergar as primeiras actividades abertas à comunidade. A Câmara Municipal de Lisboa, dona do edifício, assegura que o futuro centro artístico entrará em funcionamento até Novembro.

 

A garantia de que surgirão novidades ainda durante os trabalhos é dada ao Corvo por Marcos Barbosa, o presidente da direcção da Associação Cultural e Recreativa das Carpintarias de São Lázaro, entidade a quem a Câmara Municipal de Lisboa atribuiu, em Novembro de 2014, após concurso, e por um período de dez anos, a gestão e animação daquele espaço – a associação congrega várias entidades e foi criada para o efeito. “Queremos aproveitar o período das obras para, se for possível, ter as primeiras actividades”, diz.

 

Uma possibilidade que vai ao encontro do conceito desejado pelo responsável para a antiga unidade fabril, encerrada desde o final do século passado e que deverá funcionar como novo pulmão de animação artística e cultural do eixo Martim Moniz-Mouraria-Largo do Intendente. Ao mesmo tempo, será uma peça importante também para a Colina de Santana, território vizinho igualmente a pedir uma operação de revitalização urbana.

 

Com uma área bruta de 1632 metros quadrados, divididos por três pisos, “o espaço será muito simples, muito despojado, em bruto”, afirma Marcos Barbosa. “Vai ser um lugar sempre com muita transparência”, diz o responsável, que vê nessa opção para o futuro centro de artes a melhor forma de homenagear a função primordial do edifício. No fundo, aquela continuará a ser uma casa de labor intenso. Só que, em vez de móveis, ali produzir-se-ão e consumir-se-ão dança, teatro, música ou artes plásticas, entre outras actividades.

 

Embora não se queira comprometer com uma data, o director do novo pólo cultural garante que a abertura de portas do mesmo acontecerá ainda este ano. E isso deverá suceder no último trimestre de 2016. “Gostávamos que abrisse com o início da nova temporada, depois do verão”, assume o responsável – que é também encenador e responsável pelo funcionamento do Teatro Oficina, de Guimarães.

 

carpintaria

(fotografia: Câmara Municipal de Lisboa)

 

Questionada pelo Corvo sobre quando abriria ao público o espaço que concessionou, em Novembro de 2014, a CML responde que “o projeto de reconversão da Carpintaria de São Lázaro encontra-se concluído, estando previsto para breve o arranque das obras que permitirão abrir este espaço ao público até ao próximo mês de novembro – tal como estabelecido nos termos do contrato”.

 

Mas, afinal, o que poderemos esperar da Carpintaria de São Lázaro? Que seja um espaço “de mistura entre as várias artes, um local de criação artística, com ligação óbvia à criação contemporânea”, sintetiza Marcos Barbosa, que – cumprindo uma missão preconizada pela câmara – deseja, nesse impulso, envolver quem está à volta, “numa partilha com o maior número possível de pessoas”.

 

Um gesto de especial relevo, se se tiver em conta que aquela é a área da cidade que, no decurso do processo de revitalização urbana iniciado na zona do Intendente, mais dinâmica criativa e social apresenta. “Esta é a Lisboa que mais me interessa. Esta é a zona mais cosmopolita da cidade e não o Chiado, ao contrário do que alguns possam pensar”, diz.

 

Tendo isso em mente, Marcos Barbosa salienta que “a ligação com a comunidade será essencial” no desenvolvimento e crescimento do projecto da Carpintaria de São Lázaro – que, aliada ao recurso a fundos comunitários, terá no restaurante uma peça central da sua sustentabilidade financeira.

 

Uma das ideias essenciais será fazer a ponte entre os jovens criadores nacionais e internacionais, por um lado, com os membros das diversas comunidades e etnias existentes naquela área da cidade, por outro. “Queremos estar ligados tanto ao Portugal que viajou como à loja chinesa. Este será um ponto de encontro, mas essa relação surgirá naturalmente, sem paternalismos”, garante.

 

O director da Carpintaria de São Lázaro não teme entrar em competição ou, de alguma forma, canibalizar o trabalho que está já a ser desenvolvido por outras entidades semelhantes – como a Associação Renovar a Mouraria, a Largo Residências ou a Casa Independente -naquela área central de Lisboa. “As coisas boas nunca são de mais. Acho que podemos puxar uns pelos outros”.

 

Texto: Samuel Alemão

 

Pin It

Textos Relacionados

2 Responses to Novo centro cultural da Carpintaria de São Lázaro deverá abrir ainda este ano

  1. Tuga News Tuga News diz:

    [O Corvo] Novo centro cultural da Carpintaria de São Lázaro deverá abrir ainda este ano https://t.co/L4DqkbMGga #lisboa