Câmara de Lisboa quer recuperar cooperativas de habitação, mas oposição acha a resposta insuficiente

Câmara de Lisboa quer recuperar cooperativas de habitação, mas oposição acha a resposta insuficiente

A vereadora da Habitação, Paula Marques, apresenta na próxima reunião de câmara (24 de Abril) uma proposta para a criação de mais modelos cooperativos, através da construção de fogos e da reabilitação de edifícios municipais. A inspiração vem de Barcelona e outras cidades europeias, garante a autarquia. A ideia é elogiada pela vereação comunista, que censura apenas a falta de informação quanto à forma como vai ser implementado o projecto. CDS-PP e PSD estão contra.
/

No Mercado de Benfica elogia-se novo serviço de entregas ao domicílio, mas ainda faltam chegar as encomendas

No Mercado de Benfica elogia-se novo serviço de entregas ao domicílio, mas ainda faltam chegar as encomendas

As entregas gratuitas ao domicílio arrancaram há uma semana (15 de Abril) no Mercado de Benfica, o primeiro da rede de 28 mercados municipais de Lisboa a aderir à iniciativa. Para já, ainda não há encomendas, mas não será por muito tempo. Há quem veja no novo serviço uma grande mais-valia, porque se chega cada vez mais tarde a casa e esta é uma boa forma de “preservar a compra de artigos frescos”. Mas há quem seja relutante a esta novidade. “Vir ao mercado é uma forma de sair de casa”, diz uma cliente octogenária. Os vendedores também estão divididos.
/
Moradores e Junta do Areeiro pedem reforço da segurança nas passadeiras mais perigosas da freguesia

Moradores e Junta do Areeiro pedem reforço da segurança nas passadeiras mais perigosas da freguesia

O atravessamento pedonal de algumas das principais artérias daquela zona da cidade é considerado pouco seguro. Seja nas avenidas de Roma, João XXI ou Almirante Reis, a sensação de perigo é elevada, muito por culpa das velocidades atingidas pelos automóveis, mas também falta de cuidado dos peões. As estatísticas dos atropelamentos provam-no. Mas é a Avenida Manuel da Maia que suscita preocupações maiores. Há quem peça semáforos, mas o presidente da junta do Areeiro diz que o melhor é desnivelar a passadeira ali existente.
/

Terminal de Cruzeiros de Lisboa recebe milhares de turistas, mas em alguns dos bairros à volta quase não se nota

Terminal de Cruzeiros de Lisboa recebe milhares de turistas, mas em alguns dos bairros à volta quase não se nota

Inaugurado há mais de um ano, o novo terminal de cruzeiros da capital já recebeu 558 mil pessoas. O turismo de grandes navios atravessa uma das melhores fases de sempre, mas quem trabalha nos bairros do Vale de Santo António, Santa Engrácia e Beato garante que ali “não chega um turista dos barcos”. Na Rua do Vale de Santo António, o cenário é preocupante. Já o presidente da Junta de Freguesia do Beato debate-se “há anos” para pôr o Beato no mapa dos roteiros turísticos, mas a luta tem sido inglória.
/
Há escolas geridas pela Câmara de Lisboa com muros a cair e a precisarem de obras “urgentes” há décadas

Há escolas geridas pela Câmara de Lisboa com muros a cair e a precisarem de obras “urgentes” há décadas

Na capital, há centenas de crianças a terem aulas em monoblocos há vários anos, sem ginásio, recreio ou uma cantina com condições de higiene e segurança. O estado de degradação dos edifícios escolares é preocupante, o que levou já ao encerramento de duas escolas no final do mês passado. Uma delas não tem obras estruturais há mais de cem anos. A autarquia, responsável pela gestão de 93 escolas básicas do primeiro ciclo e jardins-de-infância, encomendou, no verão passado, um estudo ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC). E promete avançar com obras em dez estabelecimentos, até ao fim do ano.
/

Ambiente. Em destaque

Mobilidade. Em destaque

Urbanismo. Em destaque

Vida na Cidade. Em destaque

Portfólio.  Muitas vezes, o que se passa na cidade pode ser melhor descrito em fotografias. Ei-las

Portfólio

Viver a chegada da Primavera em Monsanto

Viver a chegada da Primavera em Monsanto

Por entre uma vegetação densa, formada por Cedros do Bussaco (Cupressus lusitanica), o Pinheiro Manso (Pinus pinea) e o Pinheiro de Alepo (Pinus halepensis), mas também Sobreiros (Quercus suber), as Azinheiras (Quercus rotundifolia) e Carvalhos Cerquinhos (Quercus faginea), podemos encontrar a tranquilidade para cortar o ritmo agitado da cidade. Existe uma dúzia de percursos pedonais, dois dos quais comunicam directamente com a malha urbana da capital ...

Galeria de Vídeos. 

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografias & Fotografia

Paula Ferreira
Fotografía

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com