Mudança do Arquivo Municipal de Lisboa para edifício “sem condições” ameaça acervo, dizem funcionários

Mudança do Arquivo Municipal de Lisboa para edifício “sem condições” ameaça acervo, dizem funcionários

A passagem de parte do imenso acervo documental da capital, incluindo o importantíssimo Arquivo Histórico de Lisboa, para as Torres do Alto da Eira, na Penha de França, está a ser contestada. O edifício, que já havia concentrado tais serviços, foi encerrado em 2001 por falta de condições de salubridade. E as obras que a Câmara de Lisboa lá está a fazer não chegam para calar o descontentamento.
/

Sem tecto e sem saber lidar com a burocracia, há gente a viver ao relento junto ao Marquês de Pombal

Sem tecto e sem saber lidar com a burocracia, há gente a viver ao relento junto ao Marquês de Pombal

Sob os vãos dos edifícios, mas também noutros recantos, de uma das mais centrais zonas da capital dormem pessoas com vidas desestruturadas e sem saberem como sair da rua. À espera de entrarem num apartamento municipal em Marvila, enquanto as obras de requalificação não terminam, Eduardo Simões e Paula Silva pernoitam ao frio, junto a um prédio entaipado.
/
Chafariz de São Sebastião da Pedreira, uma parte esquecida e degradada das Águas Livres bem no centro de Lisboa

Chafariz de São Sebastião da Pedreira, uma parte esquecida e degradada das Águas Livres bem no centro de Lisboa

Inaugurado em 1791, integrando o sistema de abastecimento alimentado pelo Aqueduto das Águas Livres, o projecto do arquitecto Francisco António Ferreira Cangalhas é hoje um exemplo de desleixo na preservação patrimonial. Vandalizado, graffitado, sujo, sem água corrente e poiso de cidadãos sem-abrigo, dificilmente se diria que estamos perante um elemento arquitectónico que é Monumento Nacional, parte integrante do conjunto do aqueduto.
/

Câmara de Lisboa “assegura” acesso aos bairros históricos dos carros de quem presta auxílio a familiares idosos

Câmara de Lisboa “assegura” acesso aos bairros históricos dos carros de quem presta auxílio a familiares idosos

Têm sido recorrentes as queixas de automobilistas relativas à “prepotência” da EMEL, por não poderem entrar em zonas de acesso condicionado, como Castelo, Santa Catarina e Bairro Alto, para ajudar os pais ou outros membros da família. Depois de questionada por vários partidos na Assembleia Municipal sobre a situação, a Câmara de Lisboa vem agora recordar que, afinal, a “prestação de apoio social ou humanitário” está prevista nos regulamentos e dá direito à emissão de dísticos e cartões de acesso especiais.
/
Terrenos frente à escola abandonada para fazer Terceira Travessia do Tejo vão ser convertidos em parque verde

Terrenos frente à escola abandonada para fazer Terceira Travessia do Tejo vão ser convertidos em parque verde

Câmara de Lisboa continua a negociar com a administração central uma solução para a Afonso Domingues, abandonada desde 2010 para que se fizesse a “ponte do TGV”. A reocupação poderá ser temporária, até se decidir se haverá ou não Terceira Travessia do Tejo. Mas já se sabe que os terrenos em frente, hoje convertidos em vazadouro de entulho, darão lugar a um parque verde.
/

Ambiente. Em destaque

Mobilidade. Em destaque

Urbanismo. Em destaque

Vida na Cidade. Em destaque

Portfólio.  Muitas vezes, o que se passa na cidade pode ser melhor descrito em fotografias. Ei-las

Portfólio

As muitas formas da água na arquitectura da freguesia da Misericórdia, bem no centro de Lisboa

As muitas formas da água na arquitectura da freguesia da Misericórdia, bem no centro de Lisboa

O livro “Arquitectura da Água na Freguesia da Misericórdia”, lançado há poucas semanas pela junta de freguesia daquela área da zona central de Lisboa, recorda a importância da distribuição e do fornecimento do precioso líquido na forma como se foi construindo ao longo dos séculos na capital. Da autoria de Paulo Figueiredo e de distribuição gratuita, a publicação tem o mérito de nos fazer voltar a olhar para infraestruturas tão importantes para a cidade, como o Reservatório da Patriarcal, no Príncipe Real, concluído em 1864, mas também para equipamentos de uso mais localizado, como o Chafariz de São Paulo (1849) e o Lago da Praça das Flores (1859). ...

Galeria de Vídeos. 

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
s.alemao@ocorvo.pt
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
d.toledo@ocorvo.pt
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografias & Fotografia

Paula Ferreira
Fotografía

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises

ERC: 126586
(Entidade Reguladora Para a Comunicação Social)

O Corvinho do Sítio de Lisboa, Lda
NIF: 514555475
Rua do Loreto, 13, 1º Dto. Lisboa
infocorvo@gmail.com

Fala conosco!

Faça aqui a sua pesquisa

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com