Paredes da antiga produtora de cinema Tóbis vão ser tela para novas fitas

por • 20 Janeiro, 2015 • Actualidade, Segunda ChamadaComentários (4)1905

As paredes do antigo edifício do laboratório da produtora de cinema Tóbis, na Rua Luís Pastor de Macedo, no Lumiar, que actualmente alberga a sede do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), poderão transformar-se num cenário de arte urbana, quando tiver sido escolhido e executado a proposta vencedora do concurso recentemente lançado pela Câmara Municipal de Lisboa, em parceria com o ICA.

“Se as paredes falassem – A arte e a indústria da imagem em movimento” é o tema do concurso, cujas propostas devem ser entregues até dia 25 de Janeiro. O mesmo implica a concepção e execução de uma intervenção artística que traduza por imagens a história da Tóbis, criada em 1932 e uma das primeiras produtoras de cinema em Portugal.

“Os Edifícios da Tóbis foram o primeiro estúdio e os primeiros laboratórios de cinema criados de raiz em Portugal, para a realização de filmes portugueses com artistas portugueses”, constituindo assim “o esqueleto do cinema português sobre o qual assentam 80 anos de história”, afirma-se no regulamento do concurso, que foi lançado pela Galeria de Arte Urbana (GAU) da CML.

No anúncio feito pela autarquia, afirma-se que “as propostas devem ser enviadas para o endereço de correio eletrónico da GAU: gau@cm-lisboa.pt. O regulamento e respetivas plantas podem ser encontradas em: Dropbox.

A proposta vencedora receberá 2.200 euros. Mas esta verba não pagará só a concepção artística, já que, segundo as regras do concurso, ela terá também de custear a execução dos trabalhos e os materiais a utilizar, o que reduz as possibilidades dos candidatos. Os resultados do concurso serão divulgados no próximo dia 29 de Janeiro.

A área da intervenção artística é de 200 metros quadrados de superfície, mas não inclui os dois edifícios. Apenas aquele onde está instalada a sede do ICA será alvo do concurso. Este não se estende ao edifício onde se localizava o Estúdio, onde em 1933 se estreou “Canção de Lisboa”, a primeira longa-metragem produzida pela Tóbis.

A última longa-metragem ali produzida foi, em 1984, “A Crónica dos Bons Malandros” de Fernando Lopes. A história da Tóbis terminou em 2012.

 

Texto: Fernanda Ribeiro

Pin It

Textos Relacionados

4 Responses to Paredes da antiga produtora de cinema Tóbis vão ser tela para novas fitas

  1. Tuga News Tuga News diz:

    [O Corvo] Paredes da antiga produtora de cinema Tóbis vão ser tela para novas fitas http://t.co/u8PGZpwGbv

  2. Fernanda Machado Ribeiro, gosto muito de seguir este teu Corvo.

  3. Fico contente por gostares e também eu aprendi que “A crónica dos Bons Malandros” foi a derradeira produção da Tóbis. Beijinhos

  4. Ricardo Simões diz:

    Boa Noite Corvos
    “A crónica dos Bons Malandros” poderá ter sido a ulima produção da Produtora Tobis. mas até ao fim da 1ª decada de 2000 ainda se trabalhou muito na Tobis. Trabalhei num filme português que foi todo rodado no estudio da Tobis, se não me engano foi em 2010 ou 2011. Julgo que foi o ultimo filme rodado naquele estudio. Revelação, telecinema, projecções, montagem…muito se fazia na Tobis. Os tempos de mudança não olham para a saudade…