Jardim de Santos de portas fechadas há meio ano e não se sabe quando abrirá

por • 7 Dezembro, 2017 • Actualidade, AMBIENTE, BAIRROS, Estrela, Segunda ChamadaComentários (1)2313

O Jardim Nun’Álvares, mais conhecido como o Jardim de Santos, encontra-se inacessível ao público desde o início do verão, à espera que estejam terminadas as obras de requalificação, mas não se sabe quando tal acontecerá. Em causa estará a dificuldade de entendimento entre a Junta de Freguesia da Estrela (JFE), sob cuja tutela o espaço se encontra desde março de 2014, e a Câmara Municipal de Lisboa (CML) relativamente às tarefas de cada um. Circundado por uma vedação metálica, colocada há um ano, com o intuito de proteger as espécies vegetais e o mobiliário urbano das até aí frequentes acções de vandalismo, o jardim deveria ter sido sujeito a uma operação de reabilitação – a qual acabaria por complementar a que foi realizada no espaço público do Largo de Santos, no âmbito do programa municipal Uma Praça em Cada Bairro. Mas há ainda questões pendentes.

 

No início de Julho passado, a junta de freguesia decidiu encerrar aquele espaço de fruição pública, informando que o mesmo teria de ser sujeito a uma intervenção que contemplaria a recuperação de espaços verdes, sistemas de rega, elementos monumentais, o qual incluiria a fonte ali existente, e zonas de circulação pedonal. Mas, nessa altura, também se ficava a saber que a autarquia liderada por Luís Newton (PSD) havia pedido à CML, em maio, um contrato de delegação de competências para realizar os referidos trabalhos, em relação ao qual a câmara não dera a resposta desejada. Isto porque, avançava à agência Lusa fonte da CML, a tal solicitação faltaria agregar os respectivos projecto e memória descritiva. No momento de fechar portas do Jardim de Santos, a junta colocou um aviso onde se podia ler “Jardim Encerrado. Aguardamos a cedência da CML à Junta de Freguesia da Estrela para requalificação”.

 

Passaram quase seis meses e, para além dos espaços verdes agora se apresentarem com aspecto frondoso, para quem observa para cá da vedação metálica é difícil discernir quais as intervenções já realizadas. O Corvo questionou agora o presidente da JFE sobre a razão do jardim se encontrar ainda fechado. “Está encerrado até serem concluídas todas as intervenções de requalificação, incluindo espaços verdes e equipamento infantil, este último da responsabilidade da CML”, diz Luís Newton. Interrogado sobre a data para a conclusão desses trabalhos, o autarca afirma que aguarda ainda resposta da câmara municipal “sobre previsão de intervenção deles”. O Corvo questionou, na passada segunda-feira (4 de dezembro), os responsáveis do gabinete do vereador Sá Fernandes, responsável pela Estrutura Verde, relativamente ao prazo previsto para a requalificação do referido parque infantil. Até à publicação deste artigo, porém, não recebeu resposta.

 

Texto: Samuel Alemão

 

Pin It

Textos Relacionados

One Response to Jardim de Santos de portas fechadas há meio ano e não se sabe quando abrirá

  1. São diz:

    Alguém na CML, creio, achou que podia criar um jardim particular para os moradores idêntico aos de Londres.
    As ‘squares’ ajardinadas de Londres central estão na sua maioria fechadas à chave e só os moradores destas as podem usar, só assim se pode justificar este tipo de gradeamento em um jardim de Lisboa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *