O casario de Alfama oferece-se ao nosso olhar, ladeado à esquerda pela Graça e à direita pelo Tejo, que se espraia até à outra margem. Mesmo em frente, temos os perfis da Igreja de São Vicente de Fora e do Panteão Nacional. A placa junto à entrada, colocada pela Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, anuncia-o como o Parque Infantil e de Lazer do Recolhimento, mas são as fantásticas vistas a partir dali o que de mais assinalável tem o novo espaço público situado na zona do Castelo. O lugar abre portas às 9h e fecha às 19h, no horário de verão, encerrando às 17h30, no horário de inverno.

 

 

Resultado de um protocolo entre a junta de freguesia e a Câmara Municipal de Lisboa, o local de lazer e fruição de panorâmica, com cerca de 500 metros quadrados, foi inaugurado na última semana de Abril e está já a cativar os muitos turistas que circulam pelo casario em redor do Castelo de São Jorge. Dotado de equipamentos de ginástica e recreio, o parque tem ainda uma área ajardinada e mesas onde é possível ler ou merendar, enquanto se desfruta da paisagem. A obra custou à junta cerca de 75 mil euros.

 

Texto: Samuel Alemão

 

  • Iria Pinto Cardoso
    Responder

    Cibele E Peter Gunst

  • Liliana Sousa
    Responder

    João

  • São
    Responder

    Que bom! mas os turistas estragam toda a possibilidade de lazer, não tarda tem um berreiro de musicas.

  • São
    Responder

    Que bom! mas os turistas estragam toda a possibilidade de lazer, não tarda tem um berreiro de musicas.

  • São
    Responder

    Que bom! mas os turistas estragam toda a possibilidade de lazer, não tarda tem um berreiro de musicas.

  • Pedro
    Responder

    Já tinha visto algumas imagens no instagram e fiquei curioso 🙂
    PS: só falta aqui um link para o Google Maps para a localização exata 😉

  • Pedro
    Responder

    noticia interessante, mas acaba por não ser perceber como lá se chega e onde fica efetivamente….

Deixe um comentário.

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Hugo David
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises
Fala conosco!

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search