Está de regresso o FIMFA, um festival com muito mais que simples marionetas

por • 5 Maio, 2016 • Dicas & Bicadas, SlideshowComentários (1)722

A diversidade de espectáculos, de estilos, de escalas e de proveniências geográficas marcam mais uma edição do FIMFA, no caso a 16ª. O Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas decorre de 5 a 22 de Maio, em vários palcos de Lisboa. Mas também promete trazer animação a algumas ruas da capital portuguesa.

 

Texto: Rui Lagartinho

 

Todos os dias do FIMFA são importantes, mas 20 de Maio é um dia muito especial, para Rute Ribeiro, do grupo A Tarumba – estrutura que organiza o festival. Nessa sexta-feira, quem quiser pode assistir, no Teatro Municipal São Luiz, a três espectáculos vindos do Irão, de Israel e da Palestina.

 

Se calhar, neste momento, só na capital portuguesa poderiam coincidir debaixo do mesmo tecto, ainda por cima abordando temas actuais que se cruzam: a guerra, os refugiados, a identidade e a memória. “É por isto que vale a pena fazer este festival. São estes momentos que o justificam. O FIMFA é um olhar sobre a condição humana”, explica ao Corvo.

 

Para além do Médio Oriente, parte da programação assenta sobre as várias tradições espalhadas pelo mundo e que se fundem na tradição de fazer teatro com bonecos, marionetas, sombras e formas animadas.

 

O espectáculo de abertura pelo Théatre La Licorne é um bom exemplo: em “Les encombrants font leur cirque”, cruzam-se Júlio Verne, Leonardo da Vinci e o mundo do circo. “Ter a Claire Dancoisne no festival é sempre um momento de festa. A La Licorne é uma companhia mítica do teatro de formas animadas e, neste, a companhia promete agradar ao público entre os 6 e os 106”, resume Luís Vieira, também da Tarumba.

 

Os ingleses, mais uma vez – já é uma tradição do festival -, ocupam-se da animação de rua. Por isso, se se cruzar no Chiado com uma avó de língua afiada, encontrou a companhia Pickled Image. E se uma árvore avançar para lhe dar um abraço, cruzou-se com um dos actores da companhia Human Hedges. Encontros fortuitos e gratuitos.

 

Desde sempre que o FIMFA apostou em parcerias, a que se associam os principais palcos da capital. No Teatro Nacional Dona Maria II, num ano e que se celebra Shakespeare, o espanhol David Espinosa vai tentar percorrer a obra completa do bardo em objectos no espectáculo “Muito barulho por nada”.

 

Portugal participa no festival através das companhias Teatro do Ferro e Teatro de Marionetas do Porto. E, pela primeira vez, a Cinemateca Portuguesa associa-se ao FIMFA, o que permitirá exibir o documentário “Máscaras”, da cineasta Noémia Delgado, de 1976, então um trabalho pioneiro sobre a tradição portuguesa das máscaras Caretos.

 

Entre propostas mais íntimas e espectáculos de grande efeito visual, o FIMFA programa em duas semanas quase vinte propostas.

 

Programa completo em: www.fimfalx.blogspot.pt

 

 

Pin It

Textos Relacionados

One Response to Está de regresso o FIMFA, um festival com muito mais que simples marionetas

  1. Tuga News Tuga News diz:

    [O Corvo] Está de regresso o FIMFA, um festival com muito mais que simples marionetas https://t.co/xzHGz059uT #lisboa