Dias após a reabertura, acesso norte da estação de metro do Anjos já tem graffiti

por • 11 Setembro, 2017 • Actualidade, Arroios, BAIRROS, Dicas & Bicadas, Segunda Chamada, VIDA NA CIDADEComentários (23)516

Será um detalhe num mar de gatafunhos e desenhos feitos com maior ou menor destreza na zona da Avenida Almirante Reis, mas acaba também por se assumir como perfeito exemplo do crescente sentimento de rédea solta de que beneficiarão, naquela área da capital, os autores de graffiti não autorizado. Um dos acessos ao átrio Norte da estação de metropolitano dos Anjos foi, na semana passada e apenas alguns dias após a sua reabertura – na sequência de uma intervenção que o deixou totalmente reabilitado -, presenteado com ilustrações em aerossol nas duas grelhas de respiração laterais.

 

 

O átrio esteve fechado durante dois meses, entre 26 de junho e 28 de agosto, para uma grande intervenção de beneficiação, que incluiu a limpeza profunda do espaço (pavimento, tetos, superfícies vidradas, equipamentos e outros), a sua pintura e a substituição integral do tecto falso. As referidas grelhas metálicas de respiração haviam sido repintadas em tom cinza metálico nesta intervenção.

 

Apesar da monitorização e do enquadramento através da Galeria de Arte Urbana, da Câmara Municipal de Lisboa, que tem como missão “promoção do graffiti e da street art em Lisboa, dentro de um quadro autorizado e segundo uma óptica de respeito pelos valores patrimoniais e paisagísticos, em oposição aos actos ilegais de vandalismo que agridem a cidade”, as manchas de graffiti ilegal e os tags têm alastrado de forma desordenada na zona da Almirante Reis. Os danos em edifícios e mesmo em viaturas, causados por esta prática, tornaram-se assim quase generalizados.

 

Texto: Samuel Alemão

 

Pin It

Textos Relacionados

23 Responses to Dias após a reabertura, acesso norte da estação de metro do Anjos já tem graffiti

  1. Tiago Dias Tiago Dias diz:

    E merece, pela foto a entrada ficou uma bela bosta.

  2. Infelizmente este tipo de vandalismo – que não é arte urbana! – impõe a criaçäo urgente de brigadas anti-grafitti, pela CML, que actuem de imediato (em vez de pagar a privados).

    • Álvaro Pereira diz:

      Concordo consigo!

      E essas brigadas deviam, assim que apanhassem os graffiters, tirar-lhes as calças e pintar-lhes os orgãos genitais!
      Talvez assim lhes passase a vontade de grafitar!

  3. António Barroso diz:

    Se fossem obrigados a limpar o que sujam,talvez não pintassem tanto.
    Já limpei a minha carrinha 3 vezes.

  4. Eyeslit diz:

    Era muito simples acabar com os gatafunhos; proibir a venda de aerossóis a menores de 21 anos e acrescentar uma taxa, dedicada à limpeza posterior, ao preço das latas.

  5. Lixo. Isto não é arte é lixo. Mas quem faz tem noção disso.

  6. Não andaram a promover esta coisa que chamam arte agoentem-se

  7. E isso é uma notícia? Convido-vos fazer também um artigo sobre a minha casa. O título pode ser: “Dias após a limpeza, já se nota o pó nos móveis.”

  8. Existe uma grande diferença entre arte urbana e vandalismo… aqui parece claramente ser vandalismo!!!

  9. Ana Gomes Ana Gomes diz:

    Nem comento, senão tenho por ai os defensores de todos os direitos!

  10. Acho que nenhum português taga toulouse 😛

  11. câmaras de vigilância para poderem prender essa canalha…

  12. Infelizmente há que ser rápido!

  13. Lixo … grafitte é lixo ! Mas vigilância nas ruas nem vê-la …. fosse em NY, estavam os pobres de espírito com as latas de spray na mão, tinham aparecido polícias em 5 minutos

  14. camaras nunca vai resultar colocam carapuços ja apanhei muitos a sim .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *