Mercado de Arroios reabre remodelado e inaugura a marca “Mercados de Lisboa”

por • 27 Janeiro, 2017 • Actualidade, SlideshowComentários (11)1270

Um investimento municipal de cerca de um milhão de euros, no qual se incluiu a remodelação de todos os sectores de venda, a substituição do pavimento, a pintura do interior, uma nova rede de águas, rampas para pessoas com mobilidade reduzida e novos elevadores. É assim que se mostra o renovado Mercado de Arroios, situado entre a Praça do Chile e a Alameda Dom Afonso Henriques e cuja apresentação pública se realizará neste sábado (28 de janeiro), a partir das 10h. O momento, assinalado por um programa de animação que procura chamar a atenção da população para aquela área comercial, será aproveitado pela Câmara Municipal de Lisboa (CML) para promover a nova marca “Mercados de Lisboa”, sob a qual pretende tornar mais atraente junto do grande público o conjunto de 25 mercados que tutela – o que segue as orientações definidas no recém-aprovado Plano Municipal dos Mercados de Lisboa 2016-2020.

 

IMG_6966

 

O Mercado de Arroios, inaugurado a 28 de fevereiro de 1942 e classificado na década de 80 como edifício com interesse cultural, começou a ser remodelado há dois anos. Para além das melhorias estruturais agora apresentadas, tem conhecido uma nova dinâmica comercial, com a abertura de lojas, entre as quais restaurantes com porta virada para o exterior. Os responsáveis pela gestão do espaço – que está agora dotado de um sistema de contagem de tráfego de utentes – pretendem também que esse processo de renovação passe a ter reflexo no interior, com a realização de “eventos e feiras temáticas”. Outra novidade será a abertura, nos próximos meses, na cobertura do mercado, de uma estufa hidropónica . Um método de plantação sem recurso a terra, em que os nutrientes necessários são assegurados apenas através do contacto com água. A colocação do sistema no topo do edifício de Arroios leva mesmo a CML a assegurar que este será o “primeiro mercado hidropónico do mundo”.

 

IMG_6964

 

Com a inauguração deste sábado, onde estarão presentes Fernando Medina e Duarte Cordeiro, presidente e vice-presidente da CML respectivamente, será dado o tiro de partida para o que a autarquia está a publicitar como uma nova fase na vida dos mercados da capital. Uma mudança coincidente com um vasto conjunto de intervenções de requalificação nos edifícios e a criação de uma nova marca global. “Os Mercado de Lisboa estão a mudar para corresponder às exigências dos novos tempos. Com uma localização privilegiada na cidade, estão cada vez mais frescos, com produtos mais autênticos, um comércio ambientalmente responsável e próximo dos cidadãos”, anuncia a câmara em comunicado.

 

IMG_6971

 

Mais informações: www.cm-lisboa.pt/viver/comercio/mercados

 

Texto: Samuel Alemão

 

Pin It

Textos Relacionados

11 Responses to Mercado de Arroios reabre remodelado e inaugura a marca “Mercados de Lisboa”

  1. Rute F. Rute F. diz:

    RT @ocorvo_noticias: Mercado de Arroios reabre remodelado e inaugura a marca “Mercados de Lisboa” – https://t.co/oUYriAT4N2

  2. su vogado su vogado diz:

    Mercado de Arroios reabre remodelado e inaugura a marca “Mercados de Lisboa” https://t.co/Nw8HA6bAzS

  3. Mercado de Arroios reabre remodelado e inaugura a marca “Mercados de Lisboa” https://t.co/cYijlfk80H

  4. RT @ManNextDoor: Mercado de Arroios reabre remodelado e inaugura a marca “Mercados de Lisboa” https://t.co/cYijlfk80H

  5. José Lopes diz:

    Eis um bom uso do dinheiro público. Já estava a precisar!
    Já agora um cumprimento ao Corvo. Os vossos artigos são, de uma forma geral, de uma muito boa qualidade de escrita, algo moribundo na nossa imprensa escrita.

  6. Mercado de Arroios reabre remodelado e inaugura a marca “Mercados de Lisboa” https://t.co/AgxpCvKQWl

  7. Mercado de Arroios reabre remodelado e inaugura a marca “Mercados de Lisboa” | O Corvo | sítio de Lisboa https://t.co/3vhzlQhDgJ

  8. João Barreta diz:

    No que se refere aos Mercados Municipais, a CML está a fazer um excelente trabalho. Assegurando o planeamento e a gestão de alguns mercados, cedendo a sua exploração em casos em que se justificará outro tipo de formato comercial, enfim cumprindo aquilo que se propõe fazer num Plano especifica e tecnicamente delineado para o efeito.
    Prova-se assim que os mercados, planeiam-se, organizam-se e gerem-se, ou não fosse de Comércio que se está a tratar! Bem haja a CML.