img_6885

Freguesia da Misericórdia organiza um referendo para escolher o novo brasão

por • 6 Janeiro, 2017 • Actualidade, Segunda ChamadaComentários (1)216

 

São três as propostas de novo brasão colocadas a votação, até 31 de janeiro, entre os moradores registados na muito central freguesia da Misericórdia. “Queremos que esta seja uma escolha muito participada pela população. Porque isto trata-se de algo que vai ficar por muitos anos. Nós iremos embora e o brasão permanecerá como símbolo da freguesia durante muito tempo”, diz ao Corvo a presidente da junta, Carla Madeira (PS), sobre o processo de escolha, cuja votação se iniciou a 2 de dezembro. Nascida em 2013, da agregação das antigas freguesias da Encarnação, Mercês, Santa Catarina e São Paulo, na sequência da implementação da reforma administrativa da cidade de Lisboa aprovada no ano anterior, a nova circunscrição culmina o processo de união através de heráldica comum ao território – com cerca de 13 mil habitantes, concentrados em pouco mais de um quilómetro quadrado.

 

O processo de escolha é aberto a todos os cidadãos recenseados na freguesia – na qual se incluem áreas como Bairro Alto, Bica, Santa Catarina, Cais do Sodré e parte do Príncipe Real -, que podem exercer o seu direito de voto em urna fechada na sede e nas delegações da autarquia. Em comum entre as três propostas, concebidas pelo artista gráfico Luís Camilo Alves em conjunto com uma comissão criada para o efeito pela Assembleia de Freguesia da Misericórdia, há a representação das ondas na sua parte inferior. Presentes no antigo brasão da extinta freguesia de São Paulo, elas são uma referência ao Tejo, que banha a nova unidade administrativa. Na memória descritiva dos projetos gráficos por si criados, a que O Corvo teve acesso, o autor justifica a criação de imagem e simbologia completamente distintas das anteriores, “tendo em conta que a nova freguesia, além de ter uma nova designação, comporta toda uma nova dimensão sócio-cultural, religiosa e geográfica”.

 

img_2045

(fotografia: JF da Misericórdia)

 

Argumentos a que foi sensível a autarquia. “Escolhemos este artista de entre várias propostas recebidas porque já conhecíamos o seu trabalho com a elaboração dos novos brasões das freguesias de Belém e Alvalade e achámos que tinha credibilidade”, explica Carla Madeira, garantindo que o novo símbolo passará a fazer parte do quotidiano da freguesia e da junta “a partir do fim do primeiro trimestre”. Antes disso, a 2 de fevereiro, pelas 15h, as urnas serão abertas e contados os votos, num processo aberto ao público e a realizar na sede da junta. Por fim, e de acordo com as regras da consulta popular, a proposta vencedora será enviada à Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses, “que se reserva no direito de propor eventuais alterações à proposta vencedora, a fim de emitir um parecer favorável”.

 

Texto: Samuel Alemão

 

Pin It

Textos Relacionados

One Response to Freguesia da Misericórdia organiza um referendo para escolher o novo brasão

  1. Crico o povo gosta é de circo e os problemas da cidade?
    Que tal porem isso a referendo?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *