O Espaço da Penha: nasceu uma nova casa para a cultura inquieta

por • 30 Outubro, 2014 • Reportagem, SlideshowComentários (3)3100

Quatro associações culturais juntaram-se num mesmo edifício para dinamizar um pólo cultural na freguesia da Penha de França. O Espaço da Penha apresenta-se à cidade já nesta sexta-feira, 31 de Outubro.

 

Texto: Rui Lagartinho                  Fotografias: Cátia Mateus e Rui Lagartinho (2)

 

A pergunta foi feita no final da visita ao local onde, desde o princípio do ano, estão instalados o Fórum Dança, o Teatro do Vestido, a Rumo do Fumo e a Associação Cultural Casa Branca: “Como se vai chamar este espaço?”. Risos e resposta rápida: “Espaço da Penha. Demos voltas e voltas e a lógica é pela ligação ao local onde estamos: a colina da Penha de França.” A seguir, houve fotografia de grupo, à porta, tirada pelo repórter do Corvo. A interacção com o visitante não se resumiu a esta despedida – mas já explicamos, mais à frente.

 

O agora baptizado e renovado Espaço da Penha é um conjunto de estúdios e espaços de trabalho, num total de 1200 metros quadrados que sucedem no tempo a um armazém de, entre outras coisas, livros. Por exemplo esteve aqui a Assírio & Alvim e as paredes guardam a memória dessa passagem. O maior dos estúdios tem cerca de 140 metros e é utilizado nas propostas do Fórum Dança.

 

Foi neste espaço que trabalharam os participantes do PEPCC – Programa de Estudo, Pesquisa e Criação Coreográfica2013/ 2014,entre Maio e Agosto passados. Foram orientados por Patrícia Portela, envolvendo-se num processo de pesquisa criativa e interpretativa sobre as questões artísticasque os ocupavam nesse momento da sua formação. Nos próximos meses, a prioridade desta associação será trabalhar, cada vez mais, em diálogo “com as comunidades locais de todas as idades”, como nos explicou Dora Carvalho, da equipa do Fórum.

 

Equipa Espaáo da Penha 1

 

Uma ambição comum a todas as estruturas que partilham este espaço. Diz Vera Mantero, do Rumo do Fumo: “Os estúdios estarão, sempre que possível, abertos a quem apresente projectos de trabalho que nos interessem, para além das residências que nós próprios promovemos. Não é a primeira vez que partilhamos sinergias. Com o Fórum Dança, partilhámos espaço na LxFactory, só que aquele local tornou-se, a partir de certa altura, pouco estimulante para nós, que procuramos estar sempre desconfortáveis”.

 

“Queremos ser um agente activo no trabalho com as comunidades e contribuir para projectos sustentáveis, como aquele que desenvolvemos com o trabalho nas hortas. Nós lançamos sementes e depois esperamos ver resultados”, afirma Vera Mantero.

 

A Associação Cultural Casa Branca, da dupla Ana Borralho & João Galante, e o Teatro do Vestido são as outras estruturas locatárias do espaço. Rosário Faria, deste último, explica-nos, enquanto mostra o cenário de uma produção recente, “que vai ser estimulante o contágio com as equipas de criativos que aqui se cruzam. Sentimo-nos bem juntos. O nosso trabalho, que é constantemente interactivo na troca de emoções sensoriais e de memórias, ganhará com isso”.

 

IMG_9952

 

 

Todas estas estruturas que aqui trabalham nasceram, ou ganharam maturidade, já neste século. Por isso, reflectem a desinquietação da criação contemporânea nos diversos domínios das artes performativas. São apoiadas pela Direcção-Geral das Artes, uma ajuda importante para a prossecução dos seus objectivos artísticos e para pagar o arrendamento do antigo armazém da Penha de França, agora reconvertido. Mas a lógica de funcionamento do espaço aberto permitirá receitas alternativas através, sobretudo, dos cursos aqui efectuados.

 

Mas voltemos à interacção com o repórter do Corvo, que a meio da visita – em off ou em on, para o caso não interessa – sugeriu que o espaço se apresentasse rapidamente à cidade numa espécie de dia aberto. “Está a ser tratado. Já andamos a pensar nisso”. A 31 de Outubro, a partir das 18 horas, mais de uma dezena de criadores, residentes e convidados mostram o que andam a fazer. Concertos, performances, instalações e conferências, actividades todas gratuitas, sucedem-se até ao final da noite, pois a circulação pelos diversos cantos e recantos do Espaço da Penha far-se-á em modo de festa de inauguração.

 

O Espaço da Penha fica na Travessa do Calado, 26b, ao lado das instalações da piscina da Penha de França, da Biblioteca e da sede da Junta de Freguesia.

 

Programa completo da festa de inauguração em www.orumodofumo.com.

 

IMG_9945_1

Pin It

Textos Relacionados

3 Responses to O Espaço da Penha: nasceu uma nova casa para a cultura inquieta

  1. Tuga News Tuga News diz:

    [O Corvo] O Espaço da Penha: nasceu uma nova casa para a cultura inquieta http://t.co/Yb9gXJ4WrU

  2. O Espaço da Penha: nasceu uma nova casa para a cultura inquieta http://t.co/CGwXibeESk