Vaga de saída de trabalhadores da Junta da Penha de França está a dar que falar

Vaga de saída de trabalhadores da Junta da Penha de França está a dar que falar

O novo mandato na autarquia liderada pela socialista Ana Sofia Dias trouxe uma onda de dispensas de funcionários. Entre recibos verdes e contratados, terão sido 24 os que deixaram de exercer as suas funções.
/

Parque canino Graça

Parque canino será a solução para convívio entre cães e humanos no Jardim da Cerca da Graça

Nem uma liberdade sem restrições, como desejavam os promotores de uma petição nesse sentido, nem a proibição total da circulação, como pretendiam outros. ...
/
Mau estado das coberturas nos acessos ao metro do Campo Grande obriga a obras urgentes

Mau estado das coberturas nos acessos ao metro do Campo Grande obriga a obras urgentes

A degradação acelerada dos acessos norte à estação de metro do Campo Grande e à interface intermodal de transportes públicos ali existente vai obrigar à realização de obras imediatas na sua cobertura. ...
/
São apenas cinco, para já, as colectividades de Lisboa com protecção contra a Lei das Rendas

São apenas cinco, para já, as colectividades de Lisboa com protecção contra a Lei das Rendas

Sociedade de Geografia, Grémio Literário, Círculo Eça de Queiroz, Ateneu Comercial de Lisboa e Academia dos Amadores de Música. São apenas cinco, e todas concentradas na freguesia de Santa Maria Maior ...
/

Santa Clara: esta é uma freguesia à parte que (também) pertence a Lisboa

Santa Clara: esta é uma freguesia à parte que (também) pertence a Lisboa

Aquela zona continua a ser uma realidade distinta do resto da capital. A união das antigas freguesias da Ameixoeira e da Charneca em nada terá mudado a qualidade de vida de quem lá vive, queixam-se alguns moradores, que se dizem esquecidos ...
/
Quarteirão do polémico “mono do Rato” vai mesmo ser demolido nos próximos dias

Quarteirão do polémico “mono do Rato” vai mesmo ser demolido nos próximos dias

O espanto e a curiosidade, acompanhados de alguma preocupação pela falta de informação visível, foram crescendo entre passantes e vizinhos, ao longo da véspera de carnaval (segunda-feira, 12 de fevereiro), e ao mesmo tempo que se procedia à colocação de tapumes ...
/
Julgado de Paz de Lisboa funciona com baldes em cima da mesa e entre montes de papel

Julgado de Paz de Lisboa funciona com baldes em cima da mesa e entre montes de papel

Os funcionários do Julgado de Paz, em Lisboa, sentem-se a trabalhar num “armazém de papel”. O edifício, onde está sediado o órgão responsável pela resolução de pequenos litígios, não tem espaço para albergar os mais de 100 mil processos que já acumula. ...
/

Portfólio.  Muitas vezes, o que se passa na cidade pode ser melhor descrito em fotografias. Ei-las

Notícias. Relacionadas

A histórica Livraria Aillaud & Lellos, na Rua do Carmo, fechou de vez as suas portas  

A competência e a simpatia sem adornos de Teresa e de Isabel já não estão disponíveis para quem as conhecia, há décadas, atrás do velho balcão de madeira, sempre deferentes para quem ali rumava em busca daquele livro. As duas funcionárias da Livraria ...

Ulmeiro, a histórica livraria de Benfica que é um belo exemplo de perseverança

Foi sempre um local de ideias e de resistência. Está de portas abertas há 48 anos, desde uma época em que era também um local de tertúlia contra o Estado Novo. Até há pouco tempo, teve a existência ameaçada, mas vai ganhar em ...

As Lojas Com História de Lisboa numa exposição para celebrar as sobreviventes

Para muitos, são um dos elementos essenciais na definição dessa coisa algo incerta mas muito palpável que é a alma da cidade. Outros, porém, olham-nas com uma certa condescendência, sem deixarem de lhes admirar a perenidade. Poucos serão, no entanto, os que afirmariam ...

Galeria de Vídeos. 

O Corvo nasce da constatação de que cada vez se produz menos noticiário local. A crise da imprensa tem a ver com esse afastamento dos media relativamente às questões da cidadania quotidiana.

O Corvo pratica jornalismo independente e desvinculado de interesses particulares, sejam eles políticos, religiosos, comerciais ou de qualquer outro género.

Em paralelo, se as tecnologias cada vez mais o permitem, cada vez menos os cidadãos são chamados a pronunciar-se e a intervir na resolução dos problemas que enfrentam.

Gostaríamos de contar com a participação, o apoio e a crítica dos lisboetas que não se sentem indiferentes ao destino da sua cidade.

Samuel Alemão
Director editorial e redacção

Daniel Toledo Monsonís
Director executivo

Sofia Cristino
Redacção

Mário Cameira
Infografías 

Hugo David
Fotografía

Margarita Cardoso de Meneses
Dep. comercial e produção

Catarina Lente
Dep. gráfico & website

Lucas Muller
Redes e análises
Fala conosco!

Not readable? Change text. captcha txt

Start typing and press Enter to search